Edição digital
Assine já
    PUB
    Empresas

    KERAKOLL com unidade produtiva em Portugal

    A nova fábrica do grupo que actua no sector da construção sustentável está já a operar. Localizada em Rio Maior, representa um investimento superior a 11M€ e vem reforçar a actuação do grupo na Península Ibérica

    CONSTRUIR
    Empresas

    KERAKOLL com unidade produtiva em Portugal

    A nova fábrica do grupo que actua no sector da construção sustentável está já a operar. Localizada em Rio Maior, representa um investimento superior a 11M€ e vem reforçar a actuação do grupo na Península Ibérica

    CONSTRUIR
    Sobre o autor
    CONSTRUIR
    Artigos relacionados
    Leroy Merlin investe em nova loja em Guimarães
    Empresas
    Resultados de 2023 da Schindler indicam “melhoria do desempenho e aumento da rentabilidade”
    Empresas
    IP avança com investimento na modernização da Linha do Oeste
    Engenharia
    Câmara de Lisboa avança com cooperativas de habitação
    Imobiliário
    Adesivo Extremo PENOSIL Polímero Híbrido TURBO-tack 701
    Construção
    Novo projecto em Marvila pode ser adquirido através de criptomoedas
    Imobiliário
    Portugal pode entrar na metade de países mais ricos da UE em 2033 com reformas pró-crescimento
    Construção
    Obra de Raulino Silva conquista prémios internacionais de arquitectura
    Arquitectura
    Kronos Homes lança ZEN
    Imobiliário
    Vicaima aponta novidades e tendências do design para 2024
    Empresas

    A Kerakoll, empresa que actua no sector da construção sustentável, inaugurou a primeira unidade produtiva em Portugal em Rio Maior, no distrito de Santarém.

    A Kerakoll está presente em Portugal desde 2006 através da filial Kerakoll Portugal S.A., dirigida pelo director geral, Mário Couto, com sede na Venda do Pinheiro.

    Com um investimento de mais de 11 milhões de euros e o envolvimento de mais de 100 operários especializados, a nova fábrica de Rio Maior foi construída em menos de um ano, apesar do contexto da pandemia.

    A fábrica estende-se numa superfície total de 19.000 m2, dos quais 6.600 m2 cobertos, e, uma vez em pleno funcionamento pleno, terá uma capacidade produtiva de cerca de 60.000 ton/ano. A unidade foi realizada respeitando padrões importantes de sustentabilidade e de poupança energética, típicos na pegada industrial da Kerakoll. Foram instalados 900 m2 de sistemas para isolamento térmico pelo exterior Kerakoll e 443 painéis fotovoltaicos que garantem a produção anual de 55% da energia eléctrica e de 70% da água quente necessária.

    A nova fábrica portuguesa integra a estratégia de expansão internacional do grupo iniciada em 2020. Até 2025 o grupo prevê investir até 175 milhões de euros na sua presença em várias geografias. O investimento em Portugal vem reforçar a presença na península ibérica onde a Kerakoll está presente com duas unidades, ambas localizadas em Espanha (Almazora e Castellón de la Plana).

    O investimento em Portugal é justificado pelo facto deste ser “um mercado particularmente interessante pela potencialidade de crescimento económico e pelas dinâmicas em perspectiva especificamente no sector da construção, graças também aos resultados obtidos na luta contra a covid-19 com uma elevada percentagem de população vacinada”, referiu Andrea Remotti, Administrador Delegado do Kerakoll Group.

    A fábrica situa-se próxima da costa atlântica, numa posição estratégica para o aprovisionamento de matérias-primas como areias, carbonato de cálcio e cimentos, permitindo reduzir o tráfego rodoviário, em linha com a vocação sustentável da empresa.

    A fábrica de Rio Maior é caracterizada por uma elevada automação e por uma grande flexibilidade produtiva que permite realizar numerosas mudanças de produção, em particular para a realização de adesivos como o H40 Gel, lançado pela primeira vez no mercado português, Bioflex e Super-K. Para além disso, a localização é estratégica também do ponto de vista distributivo, permitindo um melhor fornecimento para todo o território nacional e para chegar a todos os diversos parceiros.

    A Kerakoll está directamente presente em 12 países, com 17 unidades produtivas em Itália, Espanha, Polónia, Grécia, França, Reino Unido, Índia, Brasil e Portugal.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Artigos relacionados
    Leroy Merlin investe em nova loja em Guimarães
    Empresas
    Resultados de 2023 da Schindler indicam “melhoria do desempenho e aumento da rentabilidade”
    Empresas
    IP avança com investimento na modernização da Linha do Oeste
    Engenharia
    Câmara de Lisboa avança com cooperativas de habitação
    Imobiliário
    Adesivo Extremo PENOSIL Polímero Híbrido TURBO-tack 701
    Construção
    Novo projecto em Marvila pode ser adquirido através de criptomoedas
    Imobiliário
    Portugal pode entrar na metade de países mais ricos da UE em 2033 com reformas pró-crescimento
    Construção
    Obra de Raulino Silva conquista prémios internacionais de arquitectura
    Arquitectura
    Kronos Homes lança ZEN
    Imobiliário
    Vicaima aponta novidades e tendências do design para 2024
    Empresas
    PUB

    Nuno de Sousa Lider Coach Operacional

    Empresas

    Leroy Merlin investe em nova loja em Guimarães

    A Leroy Merlin investe 1 milhão de euros numa nova loja de construção de Guimarães, que conta com 1.200m2 . A pensar nas necessidades do cliente profissional, a nova loja de construção apresenta serviços diferenciadores, como entrega em obra com camião-grua e drive-in, facilitando a logística e rapidez do processo de compra

    Se até agora os clientes de Guimarães apenas contavam com um espaço de 400 m2 dedicados à construção dentro da loja principal, neste momento dispõem de um novo espaço de construção com 1.200 m2 de área, contíguo à loja principal e localizado no mesmo Retail Park, que lhes permitirá encontrar uma oferta alargada e superior à existente anteriormente e onde encontrarão produtos indispensáveis à concretização de uma grande ou pequena obra como: gesso cartonado, massas e perfis, isolamento, cobertura, escoamento de água, impermeabilização, ferramentas de construção, cimento, areia e brita, reboco, gesso, ou cimentos cola.

    Com um investimento de 1 milhão de euros, a nova loja LEROY MERLIN de materiais de construção em Guimarães, abre com o objectivo de oferecer um espaço mais preparado para responder às necessidades e especificidades do cliente profissional, tendo igualmente, serviços distintos e pensados para esse fim, como: entrega em obra com camião-grua em 24h, disponibilidade de stock imediato, drive in, que permitirá aos clientes a possibilidade de entrar na loja com o carro e sair com a mercadoria carregada.

    “A nossa aposta numa loja de materiais de construção em Guimarães, vem no seguimento da elevada procura dos nossos clientes por esta tipologia de produtos, e também para dar um melhor serviço aos nossos clientes profissionais. Houve assim, a necessidade de assegurar uma maior oferta, que vai ao encontro das necessidades desta tipologia de clientes, com um espaço que lhes permitirá beneficiar de uma melhor experiência de compra e de um atendimento e aconselhamento especializados. Queremos continuar ao lado dos nossos clientes e melhorar a nossa oferta para que a Leroy Merlin continue a ser a resposta para os desafios destes profissionais”, refere Nuno Sousa, líder coach operacional da Leroy Merlin Portugal.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos

    Bank of Guangzhou

    Empresas

    Resultados de 2023 da Schindler indicam “melhoria do desempenho e aumento da rentabilidade”

    O aumento tanto de encomendas, como de receitas, permitiu alcançar um crescimento de 1,7% e 7,45%, respectivamente

    Em 2023, a Schindler registou um aumento tanto de encomendas, como de receitas, alcançando os 11.439 milhões de francos suíços e 11.494 milhões de francos suíços (CHF), respectivamente. Em moeda local, o crescimento foi de 1,7% e 7,45%, para ambas as situações.

    Também o lucro operacional aumentou para 1.188 milhões CHF, correspondendo a um EBIT de 10,3% (EBIT ajustado de 10,9% vs. 9,2% em 2022). O lucro líquido aumentou significativamente para 935 milhões de CHF, correspondendo a uma margem de 8,1%. O cash-flow operacional aumentou 84,7%, para os 1.271 milhões de CHF.

    “Apesar do enfraquecimento dos mercados de construção e da persistente pressão da taxa de câmbio, continuamos no nosso caminho de melhorar a rentabilidade e o crescimento sustentável”, declarou Silvio Napoli, presidente e CEO da Schindler. “Com a nossa estratégia reorientada, construída em torno de um serviço dedicado ao cliente, nas fortes capacidades do nosso pessoal da primeira linha e em medidas de melhoria da eficiência, estamos determinados a continuar neste caminho e a melhorar ainda mais a nossa competitividade, passo a passo, ano após ano”.

    Ao nível das encomendas o negócio das Novas Instalações registou um decréscimo, embora inferior ao do mercado global. Já os Serviços registaram um forte crescimento, enquanto as Modernizações começaram a recuperar no último trimestre.

    Quanto às receitas, todas as linhas de negócio cresceram devido à sólida execução do volume de encomendas. As regiões EMEA, América e Ásia-Pacífico registaram um forte crescimento, enquanto as receitas da China diminuíram ligeiramente.

    Ainda em 2023, e em matéria de sustentabilidade, a Schindler foi reconhecida pelo Carbon Disclosure Project (CDP) pelos seus “esforços em combater as alterações climáticas”, mantendo-se na lista CDP A, que integra o grupo de empresas que operam de acordo com os mais elevados padrões ambientais.

    Para 2024, ano em que a Schindler comemora o seu 150º aniversário, a empresa continua a rota de crescimento de receitas, na ordem de um dígito em moeda local, com uma margem EBIT de 11%. Olhando para o futuro, em linha com o compromisso de alcançar uma maior competitividade, o objectivo da Schindler é atingir um EBIT reportado de 13% a médio prazo.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Empresas

    Vicaima aponta novidades e tendências do design para 2024

    Vicaima abre portas às tendências e novas perspectivas que a arquitectura, a construção e o design podem revelar este ano. Do poder transformador da Inteligência Artificial, à sustentabilidade, muitos são os drivers da evolução

    CONSTRUIR

    Como um dos maiores players europeus no design e produção de soluções de vanguarda para portas de interior, portas técnicas, aros, roupeiros, painéis e peças para mobiliário, a Vicaima lista algumas das principais apostas que já estão a ser seguidas pelos profissionais da área e cuja relevância deverá aumentar durante este ano.

    Um ponto será comum a qualquer sector: o poder transformador da inteligência artificial (IA). Seja no design e decoração de interiores, seja nos processos e softwares de construção, as tecnologias disruptivas irão desempenhar influência na eficiência das diferentes fases de um projecto, desde a geração de modelos 3D, gestão integrada de projectos ou selecção de elementos decorativos, elevando a criatividade e unicidade dos espaços ao agregar a capacidade analítica das ferramentas digitais com a sensibilidade estética e funcional da vertente humana.

    Sustentabilidade vai continuar a desempenhar um papel essencial

    Este ano, o factor da sustentabilidade será um ponto desdobrado em mais do que a escolha de um produto decorativo, através de elementos que reflictam a valorização da cultura local, da proximidade de comunidades e da consideração perante gerações vindouras.

    No sector da construção, permanecerá relevante em projectos distintos a inclusão de produtos com certificação FSC (Forest Stewardship Council), a entidade que promove a gestão responsável das florestas, enquanto é mantida a atractividade estética e performance exigidas.

    Além disso, ganhará ainda mais relevância a reabilitação de edifícios existentes, acrescidos do valor que a recuperação do património histórico pode trazer. Nos seus interiores, destacar-se-á o isolamento térmico como um dos factores chave para reduzir o consumo energético, simultaneamente garantido conforto para os utilizadores, mantendo-se a constante prioridade da iluminação natural pelos utilizadores ao proporcionar um ambiente acolhedor e convidativo.

    A par, ganhará igualmente pertinência o isolamento acústico, factor preponderante quando o silêncio é a resposta mais audível à exigência actual pela tranquilidade e conforto.

    As portas como elemento fundamental da personalização

    A selecção de estilos, tonalidades e relevos elevada a um arquétipo que promete tornar-se na próxima revolução do design. Hoje, regista-se uma crescente procura por portas com designs e acabamentos personalizados adaptadas a necessidades e estéticas específicas, um factor alavancado pela IA no que toca à análise de dados, estilos de vida e preferências.

    Desde a maleabilidade de formas suaves e orgânicas às colaborações arrojadas entre marcas de indústrias opostas, 2024 surge no horizonte como o ano ideal para utilizadores que anseiam o inesperado, numa era em que a liberdade é total e a mutação diária.

    Neste panorama, a autenticidade das escolhas promete revelar-se na opção de revestimentos para as portas, desenvolvendo superfícies em que o relevo pode ser o factor diferenciador. Entre as vastas opções da Vicaima, esta onda criativa já se reflecte na gama de revestimentos portas Dekordor 3D, que marca a diferença pelo seu look moderno e textura pronunciada. No total, disponibiliza uma paleta requintada de quinze designs tendência, em tons claros e escuros.

    Aliás, é precisamente o efeito do tom e da cor a reinar em projectos altamente personalizados, tal como traduz em toda a sua essência a eleição da Pantone para 2024, o Peach Fuzz, que pode destacar-se como diferenciador em qualquer décor.

    A abordagem ecologicamente consciente na construção dos espaços será uma continuação daquilo que os anos recentes têm mostrado, revelando-se na arquitectura através dos materiais naturais, dos sistemas de reutilização e no compromisso ambiental. Um rumo definido pelas escolhas sustentáveis, abre caminho a uma construção mais bem preparada para adaptações às exigências ambientais e aos fenómenos climatéricos. Na camada anterior à estética, resistência e durabilidade integrarão o núcleo de qualquer projecto multifuncional.

    Além da segurança, poupança energética e isolamento assumem-se, desta forma, como requisitos construtivos decisivos nas habitações e que se reflectem na performance técnica do Portaro de Segurança RC2 da Vicaima, uma solução de elevado desempenho que garante, num só produto, resistência à intrusão, excelente capacidade de isolamento térmico, elevada performance ao nível da resistência ao fogo e isolamento acústico, estando certificada por entidades internacionais acreditadas.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Empresas

    Cláudia Ramos distinguida pela ‘Rethink Retail’

    A commercial director da Nhood Portugal foi considerada uma das “personalidades mais influentes do retalho mundial”, cuja distinção foi atribuída pela revista norte-americana especializada em retalho

    CONSTRUIR

    Cláudia Ramos, commercial director da Nhood Portugal foi considerada uma das “personalidades mais influentes do retalho mundial”. A distinção atribuída pela revista norte-americana especializada em retalho “Rethink Retail”, em parceria com a Microsoft nos EUA, premeia os líderes mundiais que mais contribuíram para o futuro do sector.

    “É com muito gosto que agradeço à Rethink Retail esta distinção que reflecte não só o meu percurso no sector do retalho, mas também o compromisso de liderança e know-how da Nhood.  Portugal tem talentos de grande valor e é com enorme orgulho que vejo esse talento reconhecido”, afirma Cláudia Ramos.

    Destacada na categoria de #RealEstate, Cláudia Ramos é uma das personalidades portuguesas a integrar a lista, entre os nomes dos maiores executivos a nível mundial. Com um recorde de mais de 800 novas nomeações, a selecção para 2024 contou com as contribuições do sector, publicações de liderança e visão estratégica do futuro do retalho, assim como uma presença significativa em palestras e meios de comunicação sociais, como critérios de escolha.

    Licenciada em Gestão e Administração de Empresas pelo ISCTE, Cláudia Ramos tem mais de 25 anos de experiência e know-how na área de Leasing e Retalho. Com funções na gestão de activos comerciais, sobretudo em comercialização de lojas e em informação de gestão, esta responsável consolidou o seu percurso profissional em empresas como a Sonae Sierra, Freeport, Bouygues, Klépierre, JLL e ROS-Retail Outlet Shopping.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Empresas

    Nova colecção da Simon procura “equilíbrio entre estilo e funcionalidade”

    Disponível com acabamentos em preto ou branco, a colecção Simon 640, “conjuga-se com qualquer estilo”, acrescentando um “toque moderno e sofisticado”

    CONSTRUIR

    A iluminação desempenha um papel fundamental na criação de ambientes acolhedores e na funcionalidade de cada espaço. A disposição cuidadosa das luzes permite transformar o ambiente, criando desde recantos íntimos a espaços de trabalho luminosos. O design estratégico da iluminação visa a eficiência e a melhoria do bem-estar do cliente, proporcionando ambientes que ampliam a sua satisfação.

    Neste contexto, a Simon, empresa de material elétrico e de design de iluminação, apresenta a colecção Simon 640. Com uma abordagem vanguardista e características adaptáveis, responde às exigências de quem procura um equilíbrio entre o estilo e a funcionalidade da iluminação. A colecção, disponível com acabamentos em preto ou branco, conjuga-se com qualquer estilo, acrescentando um toque moderno e sofisticado.

    O modelo suspenso ou de superfície da Simon 640, permite realçar objetos e áreas específicas, como mesas, balcões, ilhas, pontos de destaque de um restaurante ou zonas de trabalho. Com várias opções de tamanhos e sistemas, estas luminárias adaptam-se a qualquer tipo de tecto em ambientes residenciais ou de hotelaria, restauração e retalho.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos

    Felipe Kops é o novo CEO para Espanha, Portugal e Andorra da Schindler

    Empresas

    Felipe Kops assume direcção da Schindler Ibéria

    Felipe Kops é o novo CEO para Espanha, Portugal e Andorra da Schindler. Com um percurso de mais de 12 anos na multinacional, ocupou diversos cargos de responsabilidade

    CONSTRUIR

    Felipe Kops, de nacionalidade brasileira, é formado em Administração e Gestão de Empresas pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul e possui um MBA pelo International Institute for Management Development. Ingressou no Grupo Schindler em 2012, actuando inicialmente na gestão de projectos estratégicos corporativos na sede do grupo em Ebikon (Suíça). Posteriormente, ocupou cargos de elevada responsabilidade, incluindo a direcção geral da Schindler Perú, a direcção de operações da Atlas Schindler Brasil e, desde Junho de 2020, a Direcção Geral do México, cargo que desempenha até o momento.

    A partir de 12 Fevereiro de 2024, Felipe assume o desafio de ser o responsável pela empresa em Espanha, Portugal e Andorra, e reportará a Julio Arce, presidente da Schindler para a Europa do Sul, Médio Oriente e África.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Empresas

    Porcelanosa junta arquitectos e designers de interiores para conversa sobre sustentabilidade e tendências

    Esta acção no showroom da Porcelanosa no Porto continua o ciclo de debates para profissionais que a marca iniciou em 2023 em Lisboa e que já realiza noutras lojas em Espanha

    CONSTRUIR

    A loja da Porcelanosa no Porto reuniu recentemente, em dias diferentes, dois grupos de profissionais reconhecidos na área da arquitectura e do design de interiores para debater temas como a sustentabilidade na arquitectura e as novas tendências nos interiores.

    Studioworkers, Carlos Pais Arquiteto, Big Arquitetos, Dash – architecture and design, FCC Arquitectura, Floret, Ai4, Nutt Project, Garbo, BLAR Arquitectos, Grupo FM, C3plus e Verónica Vilma Arquitectura foram os ateliers representados para um espaço de conversa que versou a sustentabilidade e as acessibilidades, a cidade e a periferia e a importância de construções sustentáveis e duradouras.

    Estudio 3Decor, IAMInteriores, BS Interiores, Villarch, Liseta Abreu, Vitta, Lemon Variance, Amazing Draft, Studio Wer, Miguel Costa Cabral & Associados, AMS Barros Interiores, DaCosta Arquitetura e Interiores e CADAInteriores, foram os ateliers de design de interiores que aceitaram o convite da Porcelanosa para debater o sector em Portugal e as tendências para os próximos tempos.

    Unânimes em considerar que a área está a crescer no nosso País e que cada vez mais os clientes procuram ajuda dos seus ateliers, os profissionais dos interiores reconhecem que a pandemia abriu oportunidades no mercado e reforçou a ligação das pessoas às casas e aos espaços.

    Esta acção no showroom da Porcelanosa no Porto continua o ciclo de debates para profissionais que a marca iniciou em 2023 em Lisboa e que já realiza noutras lojas em Espanha.

    Tendo em conta, o crescimento que o mercado nacional tem verificado, “reforçando a importância de Portugal para a Porcelanosa”, a marca tem em vista a abertura de novas lojas.

    Recorde-se que a Porcelanosa é um dos fabricantes mais importantes do mundo da cerâmica, mobiliário de cozinha, equipamento de casa de banho e de soluções construtivas para a arquitectura contemporânea, que comercializa os seus produtos directamente, desde o cliente particular, que representa 15% do total da facturação, ao sector profissional, como o construtor ou promotor imobiliário.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Empresas

    Miele encerra 2023 com uma facturação de 21 M€

    A área de venda a retalho em electrodomésticos fechou 2023 com um crescimento de 6% em relação a 2022, uma evolução que se tem mantido constante nos últimos cinco anos. Também o canal Kitchen Retail cresceu 9% no mesmo período

    CONSTRUIR
    tagsmiele

    A marca de fabrico e comercialização de electrodomésticos de luxo, facturou 21 milhões de euros em 2023, no total das diferentes áreas de negócio, em Portugal. Este crescimento é representado principalmente pelas áreas de electrodomésticos e profissional, nesta última com especial destaque para os equipamentos de lavandaria.

    A área de venda a retalho em electrodomésticos da Miele fechou 2023 com um crescimento de 6% em relação a 2022, uma evolução que se tem mantido constante nos últimos cinco anos. Também fruto do trabalho da empresa alemã em Portugal, o canal Kitchen Retail cresceu 9% no mesmo período, tornando a Miele na marca referência no canal da especialidade.

    A nível estratégico, a confiança mantém-se no desenvolvimento dos canais de retalho e na consolidação do posicionamento da Miele no mercado premium de electrodomésticos.

    “A conjuntura actual da Miele é o resultado do constante esforço em oferecer produtos de qualidade, durabilidade e de alto desempenho, bem como uma experiência de excelência a todos os nossos consumidores. Estes atributos fazem parte do nosso ADN e é graças a eles e à dedicação de todos os nossos colaboradores que a Miele é um caso de sucesso”, sublinha Antonio Salgado, director-geral da Miele em Espanha e Portugal.

    Também em 2023, seguindo a estratégia de Own Retail, que visa estar mais próxima enquanto marca através das lojas próprias, a Miele inaugurou o seu segundo Miele Experience Center (MEC), desta vez no Porto.

    Atento aos novos paradigmas e desafios apresentados pelo cenário económico, o Grupo, a partir da sua sede na Alemanha, lançou o Miele Performance Program, que pretende “garantir e reforçar” a competitividade a longo prazo, por exemplo, maximizando o potencial empresarial, reduzindo a complexidade e, em geral, os custos. O programa garante um crescimento sustentável no futuro, contribuindo com 500 milhões de euros, especialmente através da poupança em custos de materiais e da melhoria do volume de negócios.  

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Empresas

    Boavista Windows fecha ronda de investimento de 1,5 M€

    A ronda de investimento, liderada pela Insight Venture, tendo sido co-investidor o Banco Português de Fomento, tem como objectivo duplicar a área de produção e reforçar presença no mercado europeu

    CONSTRUIR

    BOAVISTA Windows fecha ronda de investimento de 1,5 milhões de euros para duplicar área de produção e reforçar presença no mercado Europeu

     

    A Boavista Windows, empresa portuguesa especializada em janelas em fibra de vidro, levantou um investimento de 1,5 milhões de euros para “escalar a produção e consolidar a vertente exportadora do negócio”.

    Para Francisco Pereira Branco, CEO da Boavista, “este investimento vai permitir acelerar o nosso crescimento e aumentar a presença em mercados que consideramos estratégicos para o nosso crescimento internacional. É essencial diminuirmos a pegada de carbono dos edifícios durante todas as suas fases de vida. E torna-se fundamental conciliar a performance ambiental dos sistemas com um design que vá de encontro às solicitações dos projectos, cada vez mais focados na sustentabilidade dos edifícios”.

    A ronda de investimento foi liderada pela Insight Venture, tendo sido co-investidor o Banco Português de Fomento. Para Mónica Mendonça, CEO da Insight Venture, “a Boavista é uma empresa que nos atraiu desde a primeira apresentação. Desenvolvem produtos com reduzida pegada ecológica, promovendo a diminuição das emissões de carbono dos edifícios, uma das maiores fontes de CO2 para a atmosfera”.

    Quanto ao futuro, acrescenta que “para completar esta ronda de investimento a Boavista atingiu vários milestones de performance e tem já tem vendas em quatro mercados para além do mercado nacional, o que acreditamos que é possível consolidar e aumentar”.

    Com a aposta na duplicação da área de produção e no crescimento da equipa técnico-comercial, o investimento permitirá escalar as vendas da Infinnito, a primeira janela minimalista totalmente fabricada em fibra de vidro, que alia a componente ambiental à durabilidade e funcionalidade e a um design vanguardista.

    A estratégia passa por aumentar significativamente a presença em Portugal, mas também nos mercados-alvo na europa que, segundo o CEO da Boavista, são “os países com grandes zonas costeiras e os mercados do Norte da Europa onde, além das exigências térmicas elevadas, a pegada ecológica dos produtos mais influencia as decisões dos promotores e projetistas”.

    Os objectivos da empresa passam por, até 2027, ultrapassar os 50 mil metros quadrados (m2) de janelas instaladas, com uma redução superior a cinco mil toneladas de CO2 emitidos para a atmosfera.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Empresas

    Transfor Interiores realizou fit-out do novo escritório na LeYa no Porto.

    A LeYa seleccionou a Transfor Interiores para realizar o fit-out da sua nova sede no norte do país

    CONSTRUIR

    Localizado nas Lake Towers, foi um desafio exigente em termos especialidade e soluções que aliassem o conforto e a funcionalidade, dentro do curto prazo de execução e rigor financeiro A equipa de Design&Build da Transfor Interiores desenhou e concebeu o espaço, priorizando as cores neutras, as madeiras e os tecidos, para criar e gerar o máximo de conforto e funcionalidade nos postos de trabalho em openspace, gabinetes, salas de reunião, zona de recepção, lounge e cafetaria.

    Um novo escritório que reflecte a identidade e valores da marca LeYa em cada detalhe.

    Para Ana Rita Bessa, CEO da LeYa, “Graças ao profissionalismo da Transfor, a nova sede da LeYa no norte do país é um espaço de conforto e funcionalidade. Desde o desenho do espaço, à escolha dos materiais e equipamentos, à muito relevante entrega atempada da obra, a LeYa encontrou na Transfor mais do que um fornecedor: um verdadeiro parceiro, conhecedor do seu métier e capaz de responder às necessidades da LeYa com as melhores soluções disponíveis. Os colaboradores da LeYa têm num espaço que reconhecem seu e do qual se orgulham da mesma forma que a Transfor se deve orgulhar de um trabalho bem feito!”

    A Transfor Interiores integra o grupo empresarial português que opera no sector da engenharia e construção e que alberga hoje várias áreas de negócio: Transfor Indústria (Carpintaria e Serralharia), a Transfor Interiores (Remodelação e Fit-out), e a por último a Transfor Sustentabilidade (Soluções Energéticas). Entre 2016 e 2022 o volume de negócios acumulado superou os 328 milhões de euros.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB

    Navegue

    Sobre nós

    Grupo Workmedia

    Mantenha-se informado

    ©2021 CONSTRUIR. Todos os direitos reservados.