Edição digital
Assine já
    PUB
    Empresas

    Fórum acentua peso do financiamento especializado no PIB e exportações

    As empresas portuguesas devem promover a sua adaptação aos desafios da sustentabilidade e da digitalização, e o financiamento especializado afirma-se como um dos veículos para a transição

    CONSTRUIR
    Empresas

    Fórum acentua peso do financiamento especializado no PIB e exportações

    As empresas portuguesas devem promover a sua adaptação aos desafios da sustentabilidade e da digitalização, e o financiamento especializado afirma-se como um dos veículos para a transição

    CONSTRUIR
    Sobre o autor
    CONSTRUIR
    Artigos relacionados
    Gama de espumas PENOSIL para janelas e portas. A importância de um bom isolamento
    Construção
    Grupo BEI debate desafio “multimilionário” da habitação na Europa
    Construção
    Antarte apresenta linha de móveis desenhados por IA
    Empresas
    Viana do Castelo: Mercado que vai nascer no emblemático ‘prédio Coutinho’ já a concurso
    Construção
    Câmara de Portalegre vai investir 1M€ na construção de Centro Cultural nos Fortios
    Construção
    Maia lança concurso para construir mais de 50 casas por 8M€
    Construção
    Open Call ‘ Arquitectas da nossa casa’ decorre até 15 de Setembro
    Arquitectura
    Facturação das lojas dos Centros Comerciais cresce 7% até Junho de 2024
    Empresas
    Venda de casas recupera com aumento de 4,9%
    Construção
    Vilamoura Lusotur adere às ‘casas inteligentes’ da NOS
    Empresas

    “Este é o momento de trabalhar em soluções inovadoras no financiamento especializado”, notou Rita Marques, Secretária de Estado do Turismo, Comércio e Serviços, durante o Fórum ALF, que se realizou no passado dia 19. Numa proximidade de posições, o presidente da Associação Portuguesa de Leasing Factoring e Renting, Luís Augusto, aponta o sector como “impulsionador inequívoco do crescimento económico”. Num regresso da iniciativa ao modelo presencial, após dois anos de pandemia, a ALF juntou os associados em torno do tema “Financiamento especializado – O motor da transição na economia portuguesa”.

    Rita Marques, Secretária de Estado do Turismo, Comércio e Serviços, a quem coube a abertura do Fórum ALF, salientou a nova agenda de transformação para a década como parte fundamental do desenvolvimento económico neste período. Com a sustentabilidade e a digitalização enquanto condições para o sucesso empresarial no pós-pandemia, Rita Marques destacou que “estamos a virar uma página, tendo em conta as circunstâncias pandémicas em que vivemos até há uns meses”, pelo que, na óptica do Governo, “este é o momento de trabalhar novas soluções, soluções inovadoras a nível do financiamento especializado”.

    Neste encontro decorrido no Centro Cultural de Belém, Luís Augusto, presidente da Associação Portuguesa de Leasing, Factoring e Renting, salientou a recuperação ao longo do ano passado – em alguns indicadores, para níveis de 2019, pré-pandemia –, explicando que “o financiamento especializado continua a posicionar-se como impulsionador inequívoco do crescimento económico. A evolução histórica do sector, mesmo em tempo de crise, assim o demonstra, e a recuperação iniciada em 2021 demonstra a resiliência frente aos fortes constrangimentos económicos dos últimos dois anos”, reforçou Luís Augusto.

    São disso exemplo o renting, com um aumento da produção em 10,5% no número de viaturas ao longo do primeiro trimestre deste ano – recuperação homóloga a dois dígitos, ainda abaixo de 2019, mas que permite à ALF afirmar que “estamos a crer que o renting recuperará até final do ano para valores de 2019”.

    Também o leasing, que no ano passado cresceu 5%, para cerca de 2,5 mil milhões de euros em financiamentos, soma um importante reforço no primeiro trimestre deste ano. De Janeiro a Março, a locação financeira cresceu 17,5% face ao período homólogo de 2021, fruto do forte contributo do imobiliário. “Contamos com mais 60 milhões de euros em operações novas, motivadas também pela melhoria do sector da construção em Portugal”, esclareceu o presidente da ALF. “São valores que nos deixam bastante optimistas para 2022, e que confirmam o papel crucial dos nossos associados para o crescimento da economia e para a sustentabilidade ambiental e inovação da economia portuguesa”, destacou Luís Augusto. Na senda da defesa ambiental, o financiamento especializado tem permitido o investimento em painéis solares e edifícios mais ecológicos, por exemplo.

    A relevância dos bons instrumentos financeiros, bem como o papel da ALF na divulgação destes perante o tecido empresarial, foram destacados pela Secretária de Estado do Turismo, Comércio e Serviços. “Não se terá bons investimentos se não tivermos à disposição dos nossos empresários bons instrumentos financeiros, que muitas vezes podem não ser do conhecimento de todos os empresários, principalmente porque temos um tecido económico e empresarial, muito sustentado nas micro pequenas e médias empresas”.

    À ALF cabe saber capacitar o tecido empresarial, destaca Rita Marques, num repto aos dirigentes e associados da ALF, seguido de uma assunção de responsabilidades próprias: “Numa reunião que tive com a direcção da ALF foram identificados vários constrangimentos que precisam de ser regulados”. Entre esses temas, afirma a secretária de Estado, contam-se “a elegibilidade de algumas despesas no quadro dos fundos comunitários” e outros de natureza fiscal. “Sabemos que a nível de operações de leasing e renting, temas como o IMT e o IMI, precisam de ser melhor acarinhados e melhor analisados da parte do Estado”, assumiu Rita Marques, acentuando a necessidade de simplificação administrativa, “uma das propostas que tive oportunidade de discutir com o presidente da ALF”, explicou durante a sua intervenção neste Fórum.

    O presidente da associação, por seu turno, referindo-se também às reuniões conjuntas entre a ALF e o Governo, apontou, perante os associados, alguns dos argumentos utilizados em prol do financiamento especializado. Entre eles, a segurança do leasing no aproveitamento dos financiamentos, considerando que “sendo a Locadora proprietária jurídica do bem pode ele servir de garante de que não há desvios do investimento realizado”.


    Exportações aceleram com ajuda do financiamento especializado

    A nível europeu, Portugal é já o terceiro país onde o factoring mais pesa no Produto Interno Bruto, valendo, no acumulado ano passado, 16,4% do total da riqueza produzida em 2021. “É o valor mais alto da história do factoring em Portugal”, realçou Luís Augusto. Já relativamente à participação nas exportações, o factoring vale cerca de 5% do total, representando cerca de 4 mil milhões de euros.
    Por seu lado, referindo-se ao segmento das exportações, Isabel Marques, directora da AICEP (Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal), deu conta de uma transição na categoria dos bens exportados, de produtos indiferenciados, para outros “com incorporação de alguma inovação, design, tecnologia e maior valor
    acrescentado. Temos que evoluir e transitar para perfil de produção que aporte mais valor, quer às empresas quer à economia”, instou a directora da AICEP perante uma assistência de dezenas de associados da ALF, designadamente das rentings e do sector financeiro.

    Num encontro onde foram debatidas, para lá da transição exportadora, também a transição do tecido empresarial (tema analisado por Jorge Portugal diretor-geral da COTEC Portugal), a transição energética (explicada por Nelson Lage, Presidente da Agência para a Energia – ADENE), a transição digital (João Mota Lopes, Public Sector Lead da Oracle) e a transição da mobilidade (Rui Rei, presidente da Parques Tejo E.M.), coube ao director da Agência para a Competitividade e Inovação (IAPMEI), José Augusto do Vale, encerrar a sessão.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Artigos relacionados
    Gama de espumas PENOSIL para janelas e portas. A importância de um bom isolamento
    Construção
    Grupo BEI debate desafio “multimilionário” da habitação na Europa
    Construção
    Antarte apresenta linha de móveis desenhados por IA
    Empresas
    Viana do Castelo: Mercado que vai nascer no emblemático ‘prédio Coutinho’ já a concurso
    Construção
    Câmara de Portalegre vai investir 1M€ na construção de Centro Cultural nos Fortios
    Construção
    Maia lança concurso para construir mais de 50 casas por 8M€
    Construção
    Open Call ‘ Arquitectas da nossa casa’ decorre até 15 de Setembro
    Arquitectura
    Facturação das lojas dos Centros Comerciais cresce 7% até Junho de 2024
    Empresas
    Venda de casas recupera com aumento de 4,9%
    Construção
    Vilamoura Lusotur adere às ‘casas inteligentes’ da NOS
    Empresas
    PUB
    Empresas

    Antarte apresenta linha de móveis desenhados por IA

    Marca é a primeira em território nacional a desenvolver móveis que combinam o uso da inteligência humana com a inteligência artificial e que resultou num conjunto de peças para sala de estar e que serão apresentadas, em exclusivo, na nova loja da marca em Leiria a inaugurar a 25 de Julho

    CONSTRUIR

    A loja de móveis Antarte é a primeira marca portuguesa a lançar pelas desenhadas pela IA (Inteligência Artificial). O valor acrescentado desta nova tecnologia fundiu-se com o pensamento criativo de Mário Rocha, que, além de fundador e CEO da marca, assumiu a direcção criativa da Antarte desde a sua fundação em 1998.

    O algoritmo respeitou os briefings do director criativo e da Antarte que solicitaram à IA que criasse peças em linha com o design intemporal que é a imagem da marca há mais de 25 anos. O resultado traduziu-se em dois cadeirões, um móvel de TV e uma mesa de centro, peças essenciais em qualquer sala de estar.

    Mário Rocha salienta que “o carácter inovador desta concepção de móveis reside no facto de ter sido dada liberdade à IA para criar o design das peças. Tivemos a ousadia de solicitar à IA que desenhasse um conjunto de móveis. Não fomos apenas buscar inspiração a esta tecnologia. As criações propostas pela IA foram retocadas em pormenores de forma a agilizar a sua passagem à fase de produção. São produtos de excelente qualidade estética e que combinaram o uso de inteligência humana e inteligência artificial”.

    As peças Antarte desenhadas pela IA serão apresentadas, em exclusivo, na nova loja da marca em Leiria a inaugurar a 25 de Julho.

    A marca, 100% nacional, nasceu em 1998, em Rebordosa e conta, actualmente, com uma rede de 13 lojas em território nacional e exporta os seus produtos para vários mercados internacionais. Nos anos 90, apostou na integração vertical. Pouco anos depois, posicionou a marca como a referência em design intemporal, que conjugava elegância com funcionalidade e conforto, tal como o faziam as marcas de topo que ditavam tendências em home decor nos mercados de vanguarda. Na última década, apostaram nos canais digitais de forma a criar uma experiência e uma relação única entre a marca e o consumidor. Há poucos meses inauguraram o Antarte Museum, o primeiro museu da Europa dedicado à história da Marcenaria.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos

    Leiria Shopping

    Empresas

    Facturação das lojas dos Centros Comerciais cresce 7% até Junho de 2024

    Segundo a APCC, o número de transacções aumentou 7,3% em relação aos primeiros seis meses de 2023, com os fins-de-semana e o horário pós-laboral a representarem 36% e 37% da facturação, respectivamente

    CONSTRUIR

    Segundo um estudo da REDUNIQ Insight, desenvolvido para a Associação Portuguesa de Centros Comerciais (APCC), a facturação com cartão nas lojas nos centros comerciais no primeiro semestre deste ano apresentou uma variação positiva de 7% em relação ao mesmo período de 2023. O número de transacções aumentou 7,3% em relação aos primeiros seis meses de 2023, o que reflecte o continuado aumento do tráfego nestes espaços.

    De acordo com o estudo, os fins-de-semana representaram 36% da facturação, tendo, nos dias úteis da semana, o período pós-laboral representado 37% das compras (número de transacções com meios de pagamento electrónico) nas lojas dos centros comerciais, o que demonstra a “importância da disponibilidade e flexibilidade horária destes espaços para os consumidores”, lê-se no documento.

    As vendas das lojas dos Centros Comerciais a turistas representaram 12% do total da faturação, o que reafirma a grande atractividade destes espaços para quem visita o País.

    No período em análise, 36% do total de facturação registada em centros comerciais é relativa à categoria Moda. Além disso, 22% foi gasto em Supermercados, 12% em Electrodomésticos & Tecnologia e 11% em Restauração. “Papelarias, livrarias, revistas e tabaco” representaram 8% da facturação.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Empresas

    Vilamoura Lusotur adere às ‘casas inteligentes’ da NOS

    Cada casa estará equipada com funcionalidades avançadas de segurança, protecção, bem como automação para iluminação, estores e climatização. Adicionalmente, a utilidade potencial da solução para residentes estrangeiros é assegurada, estando disponível em 19 línguas diferentes

    CONSTRUIR

    Depois dos primeiros projectos comunicados no Porto e em Lisboa, Terracota e Nobilus são os dois mais recentes projectos em Vilamoura que vão contar com tecnologia da NOS.

    Promovidos pela Vilamoura Lusotor, os dois empreendimentos, Terracota e Nobilus disponibilizam 87 e 47 apartamentos, com tipologias T1 a T4, respectivamente, vão disponibilizar aos proprietários a solução NOS Smart Home, com diferentes funcionalidades de segurança inteligente e acesso remoto à habitação.

    Com contextos de utilização que vão desde a utilização para férias, para investimento, e residência permanente, foram projectadas para redefinir o conceito de viver bem, unindo sustentabilidade, conforto e tecnologia de vanguarda. Cada casa estará equipada com funcionalidades avançadas de segurança, protecção, bem como automação para iluminação, estores e climatização.

    Adicionalmente, a utilidade potencial da solução para residentes estrangeiros é assegurada, uma vez que permite uma imediata adaptação do painel e da app a outras línguas, estando disponível em 19 línguas diferentes. Por outro lado, o próprio processo de onboarding na casa inteligente foi pensado para se adaptar a todos os proprietários, independentemente da sua nacionalidade, pelo que tanto as instruções de activação, manual e Kit de Boas Vindas estão disponíveis em português e inglês.

    “Estamos muito satisfeitos por podermos ter projectos já assinados NOS Smart Home de Norte a Sul do País. É mais uma prova da mais-valia que esta solução pode aportar, tanto para promotores como para os habitantes finais, em termos de sustentabilidade e eficiência. É, também, uma demonstração da versatilidade da NOS Smart Home que se ajusta aos mais diferentes perfis de projectos, mais sustentáveis ou premium, bem como a diferentes proprietários, independentemente da sua nacionalidade”, afirma Daniel Beato, administrador da NOS.

    Por seu lado, Henrique Rodrigues da Silva, COO do Grupo Norfin, considetou tratar-se de “uma opção de casa inteligente flexível do ponto de vista de requisitos de instalação, em paralelo com um parceiro sólido e com elevada presença a nível nacional no suporte ao cliente, foi um factor importante de escolha, respeitando assim o nível de exigência e qualidade que a Lusotur SIC coloca em todos os projectos em Vilamoura”.

    Estes novos projectos iniciaram a sua construção no segundo trimestre de 2024 e espera-se que estejam concluídos entre final de 2025 e Maio de 2026.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Empresas

    OLI conquista prémio de Design em Nova Iorque

    “Easy Move”, cuja funcionalidade permitir ao utilizador ajustar a altura da sanita e do lavatório através de um comando, distinguido nos NYCxDesign Awards, na categoria de Saúde e Bem-Estar

    CONSTRUIR
    tagsOLI

    Depois de Las Vegas, a solução “Easy Move” da OLI foi distinguida em Nova Iorque ao vencer os NYCxDesign Awards, na categoria de Saúde e Bem-Estar.

    Esta gama de estruturas autoportantes destaca-se pela funcionalidade de permitir ao utilizador ajustar a altura da sanita e do lavatório, através de um comando. “Com a Easy Move, a casa de banho torna-se um lugar mais inclusivo para crianças, idosos e pessoas com mobilidade reduzida”, indica a OLI.

    Esta distinção demonstra a “capacidade da OLI em desenvolver produtos que aliam design, funcionalidade e eficiência hídrica na casa de banho, um lugar que deve ser acessível, seguro e confortável para todos”, destaca a empresa.

    Além disso, este prémio vem “reforçar” a presença da marca no mercado norte-americano, uma das geografias que a OLI tem apostado na sua expansão internacional.

    No ano em que celebra o seu 70º aniversário, a empresa está a investir cerca de sete milhões de euros em projectos relacionados com a eficiência, a digitalização e a inovação para aumentar a sua competitividade à escala global.

    Em 2023, a OLI registou um volume de negócios de 73 milhões de euros e exportou 76% da produção para mais de 80 países dos cinco continentes. Hoje as suas soluções estão presentes em casas de banho de todo o mundo, de hotéis a hospitais, passando por estádios de futebol e museus.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos

    Industrial Style Loft Bedroom wiht Living Room. 3d render

    Empresas

    REHAU lança novos ventiloconvetores para condutas

    A especialista em soluções completas para sistemas de climatização por superfícies radiantes, sistemas de água sanitária, sistemas de drenagem e edifícios eco-eficientes, apresenta os novos ventiloconvetores para condutas: RAUCLIMATE Silent Breeze Duct e Multiduct

    Ricardo Batista
    tagsRehau

    A REHAU, especialista em soluções completas para sistemas de climatização por superfícies radiantes, sistemas de água sanitária, sistemas de drenagem e edifícios eco-eficientes, anunciou o lançamento dos seus ventiloconvetores para condutas: RAUCLIMATE Silent Breeze Duct e Multiduct. Estes novos produtos juntam-se à aclamada gama RAUCLIMATE Silent Breeze, oferecendo, segundo a empresa, uma solução de climatização “avançada, eficiente e discreta, perfeita para qualquer casa ou edifício residencial”.

    Tal como os ventiloconvetores murais High Wall e Low Wall, os novos modelos para condutas Silent Breeze da RAUCLIMATE combinam um elevado desempenho com um funcionamento silencioso e um design sofisticado

    Característica diferenciada

    Os novos modelos para condutas apresentam uma instalação encastrada no tecto, mantendo as unidades fora da vista e maximizando o espaço utilizável nas divisões. Esta característica diferencia-os dos modelos montados à vista na parede, conhecidos como High Wall e Low Wall, oferecendo uma estética limpa e moderna sem comprometer a eficiência e o conforto.
    Os novos ventiloconvetores podem ser utilizados de forma autónoma ou em combinação com os sistemas radiantes REHAU, oferecendo uma solução versátil tanto para aquecimento como para arrefecimento. Além disso, na versão Multiduct, através do NEA SMART 2.0 é possível definir uma temperatura diferente em cada divisão, optimizando assim o consumo de energia e proporcionando uma gestão completa e eficiente do clima da casa.

    Funcionalidade

    Tal como os ventiloconvetores murais High Wall e Low Wall, os novos modelos para condutas Silent Breeze da RAUCLIMATE combinam um elevado desempenho com um funcionamento silencioso e um design sofisticado. Estão equipados com ventiladores tangenciais com pás assimétricas e um permutador de calor hidrónico de grande área, o que garante um fluxo de ar eficiente e um condicionamento de ar silencioso. Outra grande vantagem dos novos ventiloconvetores é o seu sistema automático Comfort Cooling PLUS, concebido para garantir um ambiente confortável em qualquer altura. A humidade influencia significativamente a percepção da temperatura. Quando a humidade aumenta, a função Comfort Cooling PLUS ajusta automaticamente o clima interior no modo de arrefecimento, alterando a temperatura do sistema sem necessidade de intervenção manual. Em suma, com os novos lançamentos RAUCLIMATE Silent Breeze Duct e Multiduct, a REHAU reafirma a sua aposta na inovação e excelência das soluções de climatização, oferecendo produtos que combinam eficiência, tecnologia avançada e um design que se adapta às necessidades das casas modernas.

    Sobre o autorRicardo Batista

    Ricardo Batista

    Director Editorial
    Mais artigos
    Empresas

    Cimpor inaugura nova fábrica nos Camarões

    A nova fábrica destaca-se pela introdução de tecnologias de produção ecológica de nova geração de ‘argila calcinada’, colocando os Camarões numa posição de destaque

    CONSTRUIR

    A Cimpor inaugurou, oficialmente, esta sexta-feira, dia 19 de Julho, a sua nova fábrica nos Camarões. Um investimento que expande “significativamente” a presença empresa em África e que desempenha um “importante papel” no desenvolvimento das infraestruturas dos Camarões. Refira-se que a unidade já se encontrava a laborar desde 29 de Outubro de 2023.

    Em consonância com a estratégia de descarbonização da Cimpor, a nova fábrica destaca-se pela introdução de tecnologias de produção ecológica de nova geração de ‘argila calcinada’, colocando os Camarões numa posição de destaque não só em África, mas em todo o Mundo.

    Foi em 2020 que a Cimpor Global iniciou os seus investimentos em África, tendo começado em Abidjan, na Costa do Marfim, onde instalou a primeira fábrica integrada de cimento de argila calcinada do Mundo, baseada em processos de produção inovadores e sustentáveis adequados às características e recursos de África.

    Esta decisão permitiu reduzir as emissões de CO2 por tonelada de cimento até 40% através do recurso a cimentos de argila calcinada produzidos com a sua tecnologia ‘deOHclay’.

    Na sequência deste investimento inicial, a Cimpor começou a trabalhar na futura fábrica de cimento nos Camarões, em Kribi, equipada com a primeira e única linha de produção de argila calcinada com calcinador flash do Mundo actualmente em funcionamento.

    A empresa, através do seu braço nos Camarões – Cimpor Cameroun – tem actualmente uma capacidade de produção anual de 1,2 milhões de toneladas de cimento e 400 mil toneladas de argila calcinada.

    No seguimento da sua estratégia em África, a Cimpor prossegue a construção da sua terceira fábrica no Gana, equipada com tecnologias de produção de cimento mais ecológicas sustentáveis.

    Entretanto, e até 2030, a holding tem previsto um conjunto de investimento com vista a “aumentar a sustentabilidade” da sua actividade e que inclui o desenvolvimento de cimentos de baixo teor carbónico, a diminuição da pegada de CO2 das centrais, a produção de electricidade através de painéis fotovoltaicos e a criação de um sistema inovador de produção que utiliza o hidrogénio como motor principal.

    Em Março deste ano, TCC Group Holdings (TCC), um dos maiores produtores de cimento do mundo, adquiriu a totalidade das acções da Cimpor e assumiu o seu lugar como o terceiro maior produtor de cimento a nível global.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Empresas

    LG lança frigoríficos que “combinam com todos os tons”

    Os novos frigoríficos podem activar a tecnologia MoodUP e assim escolher entre 170 mil combinações de cores nos painéis LED das portas dos frigoríficos

    CONSTRUIR

    Com ecrãs LED, tecnologia InstaView e um controlo conveniente via app, os novos frigoríficos LG InstaView com MoodUP prometem “revolucionar” o design de qualquer cozinha portuguesa. A gama de frigoríficos, que mudam de cor, antecipa, uma experiência culinária “inteligente e personalizável” para quem deseja expressar o seu humor e gosto pessoal na cozinha.

    Seja o Americano 4 Portas (modelo GMV960NNME) ou o Combinado (modelo GBG719MDNN), estes frigoríficos interactivos da LG permite, através da app ThinQTM, activar a tecnologia MoodUP e assim escolher entre 170 mil combinações de cores nos painéis LED das portas dos frigoríficos para criar um look diferente na cozinha.

    Paralelamente, os novos modelos também incorporam o distintivo painel InstaView da LG, que tem a capacidade de aumentar a conveniência e eficiência energética, já que permite que os utilizadores vejam o interior do frigorífico sem terem de abrir a porta.

    Além disso, estes electrodomésticos estão equipados com uma coluna bluetooth com duas saídas que permite que os utilizadores possam reproduzir músicas e podcasts a partir das suas apps de streaming.

    Além disso, também, o Party Mode permite que a iluminação LED dos frigoríficos pulse em sintonia com a batida da música. Por sua vez, o recurso Color Alarm optimiza a interacção, comunicando com os utilizadores ao fazer com que os painéis LED das portas pisquem ou brilhem mais intensamente em situações específicas.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Empresas

    Deco Proteste desenvolve simulador de painéis solares fotovoltaicos

    Para aconselhar da melhor forma possível, são tidos em conta os dados de consumo eléctrico do lar, assim como detalhes como o tipo de habitação, a região onde se reside, o perfil de consumo de electricidade , a permanência na habitação, a posse de veículo elétrico e a regularidade do respectivo carregamento

    CONSTRUIR

    Portugal é um País com muito potencial na produção de electricidade a partir de energia solar. No entanto, este potencial ainda está muito aquém das possibilidades que um País de sol oferece. Até 2030, a produção gerada através dos telhados do cidadão comum terá de atingir 2,3 GWh, uma meta ambiciosa que precisa de um grande esforço colectivo.

    A partir desta quinta-feira, dia 18 de Julho, a Deco Proteste contribui para que esta escolha seja o mais informada possível para os consumidores através da disponibilização de uma ferramenta que ajuda os portugueses a escolherem as melhores soluções de painéis solares fotovoltaicos.

    O novo simulador de sistemas fotovoltaicos aconselha os consumidores sobre o número de painéis a adquirir, comparando preços, com o objectivo de “proporcionar poupanças efectivas na factura da electricidade”.

    Sendo já muitos os portugueses que procuram sistemas solares fotovoltaicos para autoconsumo, os preços dos painéis têm vindo a descer significativamente ao longo dos anos. Neste sentido, a escolha de um sistema adequado, cada vez mais acessível, requer um dimensionamento preciso e uma selecção de equipamentos eficientes.

    Para aconselhar da melhor forma possível, são tidos em conta os dados de consumo eléctrico do lar, assim como detalhes como o tipo de habitação, a região onde se reside, o perfil de consumo de electricidade , a permanência na habitação, a posse de veículo elétrico e a regularidade do respectivo carregamento.

    Cruzadas todas estas informações, é indicada a melhor solução fotovoltaica e sugestões tendo em conta o perfil de cada um. No resultado da simulação, que aconselha um número de painéis específico e que se pretende ser o mais acurada possível, são também tidas em conta questões como a forma como devem ser colocados, o valor de produção de electricidade e o custo indicativo dos painéis, acessórios e mão-de-obra. Se o consumidor quiser ser ainda mais específico, pode personalizar o seu próprio consumo e o preço por kWh.

    No final, é apresentada a melhor solução, o investimento indicativo necessário e o período de retorno do mesmo, obtido através da divisão do custo pela poupança anual. A poupança é calculada a partir da quantidade de energia consumida que se estima que possa ser fornecida pelo sistema, evitando o custo de eletricidade que teria de vir da rede. Este valor é multiplicado por um preço médio por kWh, resultando na poupança apresentada.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Empresas

    Focus Group e Prospectiva ganham loteamento do Casal do Pinto

    Numa área de 66.958m2, na Freguesia do Beato, vai ser criado um Parque Urbano de 3 hectares e a criação de 42 lotes na sua grande maioria para o uso habitacional. O concurso público lançado pela autarquia de Lisboa para a elaboração do projecto de loteamento do Casal do Pinto foi ganho pelo Focus Group, em consórcio com o gabinete Prospectiva

    CONSTRUIR

    O Focus Group, em consórcio com o gabinete Prospectiva, venceu o concurso promovido pela Câmara Municipal de Lisboa, para a elaboração do projecto de operação de loteamento do Casal do Pinto. Trata-se de uma área de 66.958m2, na Freguesia do Beato, actualmente sem função nem uso, situada numa encosta virada a nascente/sul no antigo Vale da Quinta da Conceição, outrora zona de produção agrícola, que ao longo dos anos se converteu num enorme vazadouro ilegal, mas que se pretende, agora, seja transformada numa nova área habitacional na Cidade de Lisboa.

    Um novo parque verde com quase 3 hectares
    O «novo bairro», estará dotado de um parque urbano e um espaço público de grande relevância, procurando ter um papel importante na revitalização da zona – moldada por um misto de empreendimentos para a classe média e habitação social -, criando zonas de recreio, contemplação e de hortas urbanas.

    O loteamento servirá para colmatar a malha urbana existente do Bairro da Picheleira, com a criação de 42 lotes na sua grande maioria para o uso habitacional, com uma capacidade máxima de construção de 22.679 m2.
    Para além do projecto de loteamento está também previsto o projeto das obras de urbanização com uma área 76.079 m2, onde será desenvolvido o projeto do Parque da Quinta da Conceição com área aproximada de 2,6ha.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Empresas

    BUPi reconhecido com prémio internacional de inovação em SIG

    Distinção reconhece excelência na utilização de Sistemas de Informação Geográfica (SIG). O projecto foi recentemente apresentado pela eBUPi perante plateia de líderes internacionais em informação geoespacial, no âmbito do National Geospatial Executive Summit

    CONSTRUIR

    O BUPi (Balcão Único do Prédio) foi distinguido com o Special Achievement in GIS (SAG) Award, prémio internacional, que reconhece práticas de excelência na utilização de Sistemas de Informação Geográfica (SIG). A distinção atribuída em San Diego, nos Estados Unidos, pela ESRI Internacional , resulta de uma selecção restrita de projectos de dimensão inovadora em todo o mundo.

    Para Paulo Madeira, Coordenador Adjunto da eBUPi (Estrutura de Missão para a Expansão do Sistema de Informação Cadastral Simplificado), esta distinção é “um reconhecimento internacional que temos de partilhar com os mais de 340 mil cidadãos que identificaram mais de 2,2 milhões de propriedades e com todas as entidades parceiras do projecto, com destaque para os municípios e todos os técnicos habilitados que diariamente contribuem para os resultados. Ao mesmo tempo é reconhecido o trabalho realizado pela eBUPi e pelas áreas governativas da Coesão Territorial e da Justiça e celebra o nosso compromisso com a inovação e a excelência no serviço aos cidadãos e na transformação do conhecimento do território em valor para o país”.

    O BUPi já recebeu várias distinções em domínios como a inovação em Administração Pública ou a inovação tecnológica, é agora premiado internacionalmente na área do SIG “o que confirma que as apostas na criação do GeoBUPi e em soluções de imagem inovadoras foram acertadas e estão alinhadas com aquilo que de melhor está a ser feito actualmente a nível mundial, reforçando o papel e destaque de Portugal enquanto país que abraça e promove a inovação”, explica o responsável.

    Recentemente, a coordenação da eBUPi apresentou o projecto perante uma plateia internacional, no âmbito do National Geospatial Executive Summit, que reúne decisores e especialistas internacionais no âmbito do domínio da engenharia geoespacial.

    O BUPi conta já com a adesão de 154 municípios em Portugal Continental e na Região Autónoma da Madeira dos 172 sem cadastro Predial, estando em curso o processo com vista à adesão dos 14 municípios da Região Autónoma dos Açores ainda este ano.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB

    Navegue

    Sobre nós

    Grupo Workmedia

    Mantenha-se informado

    ©2024 CONSTRUIR. Todos os direitos reservados.