Edição digital
Assine já
Empresas

FEST realiza congresso em Lisboa e debate impacto da conjuntura actual

A ter lugar no Hotel Tivoli Avenida, em Lisboa, de 22 a 24 de Setembro, Johan Stevens, director geral da Sanitop e presidente da FEST, destaca “a oportunidade de encontro e partilha de conhecimento, ideias e experiências”

CONSTRUIR
Empresas

FEST realiza congresso em Lisboa e debate impacto da conjuntura actual

A ter lugar no Hotel Tivoli Avenida, em Lisboa, de 22 a 24 de Setembro, Johan Stevens, director geral da Sanitop e presidente da FEST, destaca “a oportunidade de encontro e partilha de conhecimento, ideias e experiências”

CONSTRUIR
Sobre o autor
CONSTRUIR
Artigos relacionados
Mercado de escritórios em Lisboa regista o melhor ano de sempre em 2022
Imobiliário
Palco das Jornadas custará 4,2M€
Construção
Greenvolt desenvolve Comunidade de Energia Renovável em Setúbal para empresas do Grupo Sapec.
Empresas
TUU responsável pelo projecto de arquitectura do RESA
Arquitectura
Condomínio ‘The Frame’ evoca os chalets clássicos do Estoril
Imobiliário
Home Tailors Real Estate cria departamento de Development and Corporate
Imobiliário
FUCHS apoia desenvolvimento de lubrificantes fabricados com CO2 capturado do ar
Empresas
Efacec reforça posição na Escandinávia com contrato no valor de 45 M€
Empresas
Hisense anuncia parceria com Vila Galé
Empresas
Petronas e IVECO desenvolvem fluidos sustentáveis para veículos eléctricos comerciais
Empresas

A FEST – Federação Europeia de Comércio de Equipamentos Sanitários e Climatização, que representa associações de 15 países e que em Portugal é representada pela Associação de Comerciantes de Materiais de Construção (APCMC), vai realizar o congresso em Lisboa, no Hotel Tivoli Avenida, de 22 a 24 de Setembro.

Um encontro que surge num ano que está a ser positivo para o sector, mas que, no entanto, é penalizada pela maior dificuldade em garantir stock disponível, bem como o aumento dos custos nas suas empresas, que têm obviamente impacto para todos os distribuidores dos materiais de construção.

O congresso, com realização bianual, é organizado este ano em Portugal, país que preside à federação europeia.  Johan Stevens, director geral da Sanitop e presidente da FEST, destaca que uma das grandes vantagens do evento “é a oportunidade de encontro e partilha de conhecimento, ideias e experiências entre as pessoas de diferentes empresas do sector”.

O congresso terá momentos de interacção não só a nível profissional, como também social, tendo confirmada a presença de participantes provenientes de mais de 15 países europeus, que permitirá enriquecer o debate com diferentes perspectivas.

Johan Stevens destaca os tempos de incerteza em que vivemos devido à “grande volatilidade em consequência da pandemia, da guerra na Ucrânia, da digitalização e das alterações climáticas.  Estes factores e as suas consequências estão a ter um impacto muito grande na experiência do cliente”.

A abertura do evento cabe a Carlos Rosa, presidente da direcção da APCMC, à qual se segue a intervenção de Fernando Alexandre, doutorado em Economia pela Universidade de Londres, professor associado com Agregação da Universidade do Minho, vice-presidente do Conselho Económico e Social, consultor da Fundação Francisco Manuel dos Santos e anterior secretário de Estado Adjunto do ministro da Administração Interna no XIX Governo com o tema: “Que perspectivas para a economia portuguesa e para o sector da construção?”. Já Carlos Manuel Oliveira, professor convidado de Brand Management, do ISEG/UL e CEO da Marketingmania Consulting irá debruçar-se sobre “Os novos desafios para as empresas na era pós-digital”.

Destaque ainda para Jonas Brennwald que desde 2019 é CO-CEO e membro do Conselho de Administração da GROHE. O tema da sua intervenção é: “O Futuro da distribuição no sector dos sanitários”.

Quatro oradores internacionais vão, ainda, marcar presença nesta edição do FEST. Nancy Rademaker, especialista em transformação digital, inteligência artificial e foco no cliente, David Moody, consultor britânico em empresas do sector, Pascal Coppens, especialista em inovação, nomeadamente no mercado da China, assim como Miguel Munoz, professor de Empreendedorismo e Inovação, com várias empresas lançadas e uma vasta experiência em diferentes mercados, tais como Portugal, Espanha, EUA e México, estão já confirmados

O encontro da APCMC termina com a visita ao novo Showroom da Grohe – Lisbon Experience Center, no Prata Riverside Village, em Lisboa.

A FEST representa mais de 800 empresas europeias, com um total de mais de 112 mil colaboradores e um volume total de negócio de mais de 40 mil milhões de euros.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Artigos relacionados
Mercado de escritórios em Lisboa regista o melhor ano de sempre em 2022
Imobiliário
Palco das Jornadas custará 4,2M€
Construção
Greenvolt desenvolve Comunidade de Energia Renovável em Setúbal para empresas do Grupo Sapec.
Empresas
TUU responsável pelo projecto de arquitectura do RESA
Arquitectura
Condomínio ‘The Frame’ evoca os chalets clássicos do Estoril
Imobiliário
Home Tailors Real Estate cria departamento de Development and Corporate
Imobiliário
FUCHS apoia desenvolvimento de lubrificantes fabricados com CO2 capturado do ar
Empresas
Efacec reforça posição na Escandinávia com contrato no valor de 45 M€
Empresas
Hisense anuncia parceria com Vila Galé
Empresas
Petronas e IVECO desenvolvem fluidos sustentáveis para veículos eléctricos comerciais
Empresas
Empresas

Greenvolt desenvolve Comunidade de Energia Renovável em Setúbal para empresas do Grupo Sapec.

O Parque Industrial Sapec Bay vai receber um total de 298 painéis solares fotovoltaicos numa área de cerca de 1.500 m2. Estes painéis terão uma capacidade total de mais de 162 kWp, sendo capazes de gerar 238 MWh anualmente

CONSTRUIR

A Greenvolt Comunidades, empresa do Grupo Greenvolt, vai criar uma Comunidade de Energia Renovável (CER) com várias empresas do Grupo Sapec que desenvolvem a sua actividade no Parque Industrial Sapec Bay na Zona Industrial da Mitrena, em Setúbal. Posteriormente, o objectivo é alargar os benefícios da CER a outras empresas.

Vão ser instalados 298 painéis solares fotovoltaicos numa área de cerca de 1.500 metros quadrados. Estes painéis terão uma capacidade total de mais de 162 kWp, sendo capazes de gerar 238 MWh anualmente. A energia gerada permitirá alimentar a unidade de produção de sulfato de alumínio e outras actividades da Sapec, proporcionando uma independência face à energia da rede de cerca de 22%, numa primeira fase, sendo que o projecto terá mais UPAC’s no futuro.

“Este é um projecto particularmente relevante para a Greenvolt Comunidades já que está localizado no Parque Industrial Sapecbay. Proporcionaremos energia mais barata e limpa às empresas do Grupo Sapec, mas sabemos que essa mesma energia chegará tanto a outras empresas do grupo como às restantes, instaladas num parque e zona altamente industrializada”, refere José Queirós de Almeida, ceo da Greenvolt Comunidades.

Numa fase inicial serão instalados painéis em duas das empresas do Grupo Sapec, que desenvolvem a actividade no Parque Industrial Sapecbay, onde recentemente foi também anunciado o projecto Aurora (Galp/NorthVolt). A Greenvolt Comunidades e a Sapec têm como objectivo alargar esta comunidade a outras empresas presentes na Península da Mitrena, desde que localizadas num raio até 4 km.

“Com este projecto, o Grupo Sapec pretende, na sequência dos investimentos nas suas actividades tradicionais e em novos negócios que recentemente tem integrado no seu portfolio, continuar a reforçar o seu contributo para a sustentabilidade”, diz António Marques, CEO da Sapec.

A Greenvolt Comunidades, que resulta da decisão estratégica do Grupo Greenvolt de apostar na promoção da geração distribuída de energia renovável, tanto para autoconsumo como através do conceito de comunidades de energia, actua no mercado desde Abril de 2022, com mais de 40 projectos de norte a sul do país, correspondendo a mais de 30MWp.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

FUCHS apoia desenvolvimento de lubrificantes fabricados com CO2 capturado do ar

O projecto “CO2 Catcher Lubricants” é realizado por uma equipa internacional de jovens investigadores na Universidade Técnica de Aachen (RWTH Aachen) na Alemanha

CONSTRUIR

Um dos maiores fabricantes de lubrificantes do mundo, a FUCHS, associou-se à investigação para encontrar um fonte de carbono alternativa. Além de materiais reciclados e matérias-primas baseadas em plantas, a investigação considera, também, a utilização de CO2 capturado do ar ambiente.

Desta forma, ao utilizar o dióxido de carbono para a produção dos seus produtos, a FUCHS está, em simultâneo, a removê-lo da atmosfera. Por isso, a empresa decidiu apoiar a Investigação & Desenvolvimento nesta matéria e atribuiu o prémio de inovação FUCHS Innovation Award ao projecto “CO2 Catcher Lubricants”.

Este projecto sobre lubrificantes que utilizam CO2 capturado do ar analisa as tecnologias e as formas de síntese, assim como os aspectos económicos relativos à utilização deste dióxido de carbono como produto químico de base para a FUCHS.

O projecto “CO2 Catcher Lubricants” é realizado por uma equipa internacional de jovens investigadores na Universidade Técnica de Aachen (RWTH Aachen) na Alemanha. O prémio FUCHS Innovation Award permitiu à equipa de investigação estabelecer uma parceria com o UnternehmerTUM, o centro de empreendedorismo da Europa com mais de 50 start-ups tecnológicas por ano.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Efacec reforça posição na Escandinávia com contrato no valor de 45 M€

A Efacec e a construtora sueca Multibygg Sydost AB, assinaram um contrato com a Mönsterås Biogasproduktion, para a construção de uma Central de Produção de Biogás. O valor de contrato é de 45M€, a participação da empresa portuguesa na joint venture corresponde a 66%

CONSTRUIR

A Central de Produção de Biogás de Mönsterås irá produzirá 30 toneladas de biogás líquido (LBG) por dia e tratará cerca de 300.000 toneladas de matéria orgânica por ano, principalmente de origem bovina, suína e aviária, transformando-a em biogás e biofertilizantes.

O projecto agora ganho pela joint venture formada pela empresa portuguesa Efacec e a construtora sueca Multibygg Sydost AB engloba a concepção, fornecimento, montagem, testes e entrada em funcionamento da nova Central de Produção de Biogás de Mönsterås. O âmbito da Efacec corresponde a mais de 30 milhões de euros, o equivalente a 66% da sua participação no valor global do contrato, cabendo a restante parte ao parceiro sueco.

A unidade de biogás será construída em Grimhult, no município de Kalmar, Suécia, indo ao encontro de uma necessidade crescente de descarbonização. Através da conversão de matéria orgânica em energia renovável e sustentável, conseguir-se-á uma redução significativa das emissões de gases com efeito de estufa (GEE).

Com este contrato a Efacec reforça a sua presença na região na área do Ambiente iniciada em 2019, com a participação no projecto de construção na maior central de biogás da Europa, em Kroskro, que se somam aos projectos na área de Transportes, como os metros da Dinamarca e Noruega e as passagens de nível na Suécia, estas últimas premiadas com Red Dot Award em 2021.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Hisense anuncia parceria com Vila Galé

A parceria, que irá permitir equipar todos os quartos de cerca de 11 unidades hoteleiras de Norte a Sul do País e Ilhas, pretende responder à estratégia de negócio da marca para o corrente ano de 2023, cujo foco será o sector do turismo

CONSTRUIR

A especialista em electrónica de consumo, Hisense, anunciou o estabelecimento de uma parceria com o grupo Vila Galé, mediante a qual a marca equipa, todos os quartos de cerca de 11 unidades hoteleiras de Norte a Sul do País e Ilhas.

Esta parceria responde à estratégia de negócio da marca para o corrente ano de 2023, cujo foco será o sector do turismo, especificamente o segmento de hotelaria e restauração, apostando forte nas soluções de som e imagem, assim como nas soluções de eletrodomésticos e ACs.

De acordo com Pedro Santos, responsável da Hisense em Portugal, “temos como principal missão proporcionar experiências enriquecedoras e sabemos que a nossa tecnologia de excelência, o design sofisticado, o desempenho superior e a credibilidade, demonstram o nosso compromisso com o mercado. Neste sentido, estamos muito satisfeitos em poder firmar esta parceria com o Vila Galé, um dos mais relevantes grupos Hoteleiros nacionais, oferecendo experiências superiores de som e imagem.”

Também Ana Luisa Bastos, responsável de compras não alimentares da Vila Galé, refere que “estamos sempre à procura de novos produtos inovadores, de qualidade e competitivos, para melhorar a nossa oferta de produtos e serviços, tendo a Hisense respondido ao nosso desafio e níveis de exigência”.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Petronas e IVECO desenvolvem fluidos sustentáveis para veículos eléctricos comerciais

Os novos VE contribuem significativamente para a descarbonização dos veículos de transporte para uso comercial, suportados por fluidos que melhoram o seu desempenho e lhes permitem durar mais tempo

CONSTRUIR

A Petronas Lubricants International (PLI) está a reforçar a sua parceria histórica com a IVECO através do codesenvolvimento de fluidos para os novos veículos eDAILY de zero emissões, concebidos para “maximizar o desempenho e melhorar as soluções sustentáveis para a indústria automóvel comercial”.

A colaboração de longa data entre as duas empresas, assente na inovação e resiliência automóvel desde 1975, já resultou em milhares de horas de co-engenharia para produzir lubrificantes com os mais elevados padrões de qualidade, a fim de satisfazer as necessidades dos condutores de veículos IVECO. Os novos fluidos materializam o objectivo comum da PLI e da IVECO de alcançar um futuro sustentável.

Considerados os “gémeos eléctricos” dos icónicos veículos Daily da IVECO, os eDAILY cobrem todas as possíveis aplicações de veículos comerciais, incluindo missões e conversões de veículos pesados. Os novos VE contribuem significativamente para a descarbonização dos veículos de transporte para uso comercial, suportados por fluidos que melhoram o seu desempenho e lhes permitem durar mais tempo.

Os fluidos Petronas Iona Integra Plus foram desenvolvidos para a caixa de transferência elétrica dos eDAILYs, sendo especificamente pensados para reduzir as perdas por churning, assegurando ao mesmo tempo a durabilidade do sistema. Isto é comparável às viscosidades mais elevadas nos fluidos normais e garante excelentes propriedades de oxidação, mesmo sob temperaturas elevadas.

Os veículos eDAILY, também, utilizarão o Petronas Tutela Axle 900 HD, um óleo para eixo SAE 75W-85 desenvolvido para toda a gama de eixos IVECO, incluindo veículos ligeiros e pesados, com vista a maximizar a eficiência e cumprir as mais recentes exigências regulamentares.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Garcia Garcia actualiza rendimento dos trabalhadores

Empresa anuncia para este ano a subida do salário mínimo para os 800 euros e um aumento de 85 euros para todos os salários inferiores a 1.350 euros. O objectivo principal destas medidas é ajudar os colaboradores a fazer face ao cenário de aumento generalizado de preços e de diminuição do poder de compra

CONSTRUIR

Especializada em edifícios residenciais, comerciais, industriais e logísticos, a Garcia Garcia, construtora nacional, anuncia para este ano a subida do salário mínimo para os 800 euros, acima dos 760 euros fixados pelo Governo para 2023. Paralelamente, todos os salários inferiores a 1.350 euros beneficiarão directamente de um aumento mínimo de 85 euros, acompanhando assim a evolução registada ao nível do salário mínimo do grupo. O objectivo principal destas medidas é ajudar os colaboradores da empresa a fazer face ao cenário de aumento generalizado de preços e de diminuição do poder de compra.

Com esta actualização, à qual acresce o aumento em Julho do subsídio de refeição para 7,5 euros/dia, a empresa procura aumentar rendimentos e apoiar os seus colaboradores. A decisão é motivada pelo actual contexto socioeconómico e consequente aumento do custo de vida.

“Neste ano, que se prevê de algumas dificuldades, uma vez que se perspectiva a manutenção das circunstâncias que têm levado ao aumento do custo de vida, o nosso compromisso é promover o bem-estar dos nossos colaboradores, contribuindo com um ambiente de trabalho estável e melhorando as suas condições”, salienta a construtora.

Actualmente com mais de 230 colaboradores e com projectos em diferentes áreas e sectores, a Garcia Garcia tem sido escolhida ao longo dos últimos anos como parceira de várias empresas, nacionais e multinacionais, que decidem alavancar ou fixar a sua actividade em Portugal.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos

default

Empresas

Aposta no fotovoltaico cobre 22% das necessidades da base logística d’Os Mosqueteiros

A ENGIE Hemera instalou na base logística do Grupo Os Mosqueteiros em Paços de Ferreira, mais de 2 mil módulos fotovoltaicos, que ocuparão uma área de cobertura de quase 5.000 m2. A instalação permite uma autonomia energética de 22% e a diminuição de 167 toneladas de CO2 por ano da sua pegada de carbono

CONSTRUIR

A ENGIE Hemera instalou um sistema solar fotovoltaico na base logística do Grupo Os Mosqueteiros em Paços de Ferreira, que permite gerar uma autonomia energética de 22% e diminuir as emissões em cerca de 167 toneladas de CO2.

Através desta solução, desenvolvida pela ENGIE Hemera, a base logística de Paços de Ferreira desta cadeia de supermercados vai poder produzir e consumir energia verde nas suas instalações, reforçando o seu compromisso com a sustentabilidade, a poupança de energia e a aposta estratégica de produção de energia própria.

Esta estratégia permite anular 22% das necessidades de consumo desta plataforma logística e atenuar o efeito nefasto do crescente aumento dos custos com a electricidade em Portugal, que tanto está a afectar o sector empresarial.

A instalação de 2.222 módulos na cobertura, numa área total de 4.830 m², permite atingir a potência instalada de 1MWp e criar, em média, uma produção energética anual de 1.256 MWh.

“A transição energética das nossas actividades é uma prioridade. Queremos contribuir com a geração de energia verde para tornar a nossa operação cada vez mais autossuficiente ao nível energético, reduzir os custos com a factura de electricidade, mas também para fazer a nossa parte na sustentabilidade ambiental, uma urgência a que todos diz respeito. O projecto realizado com a ENGIE Hemera é algo de que muito nos orgulhamos e que vai ter um impacto muito significativo no nosso dia-a-dia”, sublinha David Silva, Administrador da Logística do Grupo os Mosqueteiros.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Soluções Sto integram renovação da Estação Paddington Elizabeth em Londres

A Sto participou no processo de restauração edifício histórico e emblemático que alberga a Estação Paddington Elizabeth em Londres através da aplicação do seu sistema de fachada ventilada StoVentec Glass

CONSTRUIR

O sistema de fachada ventilada com revestimento de vidro StoVentec Glass foi aplicado no espaço que conduz ao átrio principal da estação, garantindo a eficiência energética deste espaço. StoVentec Glass funciona como uma tela protectora para a chuva e pode ser instalado em qualquer tipo de fachada.

Composto por vidro 100% reciclável, este sistema Sto é extremamente resistente, uma vez que possui suportes de painéis feitos de perlite natural, e extremamente flexível permitindo inúmeras possibilidades de design: desenho, ilustração, fotografia, logotipo, etc. No caso da estação de Paddington Elizabeth, em Londres, os painéis foram impressos com um design circular.

Entre os grandes desafios colocados por esta intervenção estava a sua localização, estando um nível abaixo do solo e junto aos limites de várias ruas residenciais e do Canal da Grand Union. O estúdio de arquitectura Weston Williamson + Partners foi capaz de combinar os elementos da antiga estação com o novo design, tendo sempre em mente dois requisitos fundamentais para qualquer projecto arquitectónico actual: eficiência energética e design sustentável.

A configuração final do edifício proporciona um ambiente claro e legível para os passageiros, com vista para o céu a partir das plataformas através de um dossel envidraçado. A copa incorpora, pela mão de Spencer Finch, uma obra de arte em nuvem em larga escala que muda de acordo com a posição do sol e a hora do dia.

Ao integrar o serviço e restaurar as instalações intermodais no topo, o projecto aproveita ao máximo a topografia existente. Grandes vazios e clarabóias trazem luz solar à estação para reduzir a necessidade de luz artificial, e permitem que a ventilação natural faça parte da estratégia ambiental da estação.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Cristina Almeida assume Markets & Capital Markets da JLL na região do Porto

Cristina Almeida, que integra a equipa da consultora imobiliária desde 2016 é agora a representante da unidade de negócio no norte do país

CONSTRUIR

Os escritórios do Porto da consultora imobiliária JLL têm uma nova responsável dos segmentos de Markets & Capital Markets. Cristina Almeida, que assumia anteriormente a função de Senior Consultant Office and Retail Leasing, é agora a representante da unidade de negócio no norte do país, assumindo a função de Markets & Capital Markets Porto Director.

Licenciada em Direito pela Universidade Católica do Porto, iniciou o seu percurso profissional como advogada, tendo ingressado na área de Fashion Retail em 2008 e, desde 2016 que integra a equipa da JLL.
“Este é um exemplo claro da aposta contínua da JLL nas suas pessoas, uma realidade que tem, em grande parte, contribuído para os elevados níveis de retenção de talento da empresa”, refere a consultora.

“Ao longo destes últimos anos, a Cristina tem vindo a desenvolver um trabalho notável nas áreas de Leasing Market Advisory e também em Capital Markets pelo que tem sido, inegavelmente, uma peça fundamental nesta equipa. O seu percurso na JLL tem contribuído para o crescimento e reforço do posicionamento da empresa e marca no Porto e, por isso, é com grande satisfação que vemos a Cristina alcançar este marco na sua carreira”, sublinha Mariana Rosa, Head of Leasing Markets Advisory na JLL Portugal.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos
Empresas

Schneider Electric lança versão minimalista dos mecanismos D-Life

A série de mecanismos D-Life aposta na simplicidade geométrica, em materiais de alta qualidade e o melhor desempenho em termos de funcionalidade. Além disso, a sua versatilidade permite inúmeras combinações de acabamentos

CONSTRUIR

Para acompanhar as novas tendências, a Schneider Electric (SE), especialista na transformação digital da gestão e automação da energia, lançou uma nova versão dos seus mecanismos D-Life, que se destaca pelo design elegante, discreto e contemporâneo, em acabamento branco mate.

A série de mecanismos D-Life aposta na simplicidade geométrica, em materiais de alta qualidade e o melhor desempenho em termos de funcionalidade. Além disso, a sua versatilidade permite inúmeras combinações de acabamentos e funcionalidades para satisfazer qualquer necessidade decorativa e funcional. “O resultado é um produto que se integra facilmente em qualquer ambiente interior, tanto em projectos residenciais como em ambientes comerciais e de lazer”, refere a empresa.

Todos os mecanismos desta gama contam com o selo Green Premium, o programa de sustentabilidade de produtos da Schneider Electric que disponibiliza informação transparente sobre substâncias perigosas, impacto ambiental e instruções para o fim de vida dos produtos. O Green Premium garante o cumprimento das regulamentações mais recentes e a transparência em termos de impactos ambientais, apostando em produtos circulares e com emissões de CO2 reduzidas.

A D-Life é, ainda, compatível com as soluções de automação residencial KNX e Wiser da SE.

Sobre o autorCONSTRUIR

CONSTRUIR

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 CONSTRUIR. Todos os direitos reservados.