Edição digital
Assine já
    PUB

    emontenegro / architectural photography

    Empresas

    OPENBOOK fecha 2022 com crescimento de 50% da facturação

    O atelier terminou o ano com uma facturação de 6M€. Para 2023 a meta é chegar aos 7,5 M€, com aposta no reforço da actividade internacional e nos serviços de Investment Advisory e de Design

    CONSTRUIR

    emontenegro / architectural photography

    Empresas

    OPENBOOK fecha 2022 com crescimento de 50% da facturação

    O atelier terminou o ano com uma facturação de 6M€. Para 2023 a meta é chegar aos 7,5 M€, com aposta no reforço da actividade internacional e nos serviços de Investment Advisory e de Design

    CONSTRUIR
    Sobre o autor
    CONSTRUIR
    Artigos relacionados
    Sotheby’s International Realty antecipa mercado imobiliário de luxo “mais vibrante” com descida das taxas de juro
    Imobiliário
    Centros Comerciais Alegro recebem projectos de autoconsumo em parceria com a Helexia
    Empresas
    Belas Clube de Campo faz balanço “muito positivo” da comercialização do Native
    Imobiliário
    Mercado de escritórios em “franca” recuperação
    Imobiliário
    José Dias assume presidência da APAL
    Empresas
    Metro Sul do Tejo vai chegar à Costa e à Trafaria
    Construção
    LG adquire Athom para “potenciar” negócio de espaços inteligentes
    Empresas
    Guimarães é uma das finalistas da Capital Verde Europeia 2026
    Construção
    Nolon comercializa empreendimento Canidelo Residences
    Imobiliário
    Presença portuguesa “bate recorde” na BAU 2025
    Empresas

    O gabinete de arquitectura OPENBOOK registou uma facturação de 6 milhões de euros em 2022, valor que representa um crescimento de 50% face ao ano transacto. 2022 foi um ano decisivo, com aposta nas áreas Investment Advisory e no design, em complemento à arquitectura.

    De entre as várias conquistas, o gabinete destaca ainda o crescimento da equipa, 33%. Hoje são 60 os colaboradores do atelier. 2022 foi ainda o ano de arranque da nova área de negócios da empresa, Investment Advisory, um serviço de apoio ao investimento imobiliário.

    A actividade da OPENBOOK cresceu nas diferentes vertentes de actuação, da corporativa à hotelaria, sem esquecer o residencial. No segmento corporativo, imagem de marca de atelier destacam-se vários trabalhos como o edifício e fit-out da multinacional de jogos Miniclip em Portugal, bem como do fit-out do escritório da Ferring Pharmaceuticals e do Novo Banco Campus, ambos no Taguspark e do campus do BNP Paribas, no Parque das Nações. Destaque ainda para o projecto Ritz 77 com a renovação e reabilitação da zona de Galerias e do espaço exterior e zona de bar e piscina do icónico hotel lisboeta. A nível internacional a sede da Rotarex no Luxemburgo e o novo escritório da PwC em Angola são dois dos trabalhos destacados no mercado internacional.

    A OPENBOOK reforçou ainda a sua aposta na vertente de turismo e lazer com a NOBK, recém-criado estúdio especializado em design de interiores, que assinou vários projetos de grande visibilidade. Destaque para o design de produto e mobiliário do bar e zona de piscina do hotel Ritz e a reabilitação do Choupana Hills, no arquipélago da Madeira, prestigiado hotel de luxo destruído pelos incêndios que deverá (re)nascer em breve.

    “Queremos continuar a traçar um percurso sólido não só na área corporativa onde somos uma grande referência, mas também noutros sectores como o do turismo que está a ganhar cada vez maior relevância no nosso portefólio”, explica Paulo Jervell, partner da OPENBOOK.

    Nova área, novos percursos

    Vencedora na categoria “Melhor Atelier” nos Prémios Construir 2022, a OPENBOOK tem já algumas metas definidas para o ano que agora arranca, como alcançar 7,5 milhões de euros de faturação e apostar cada vez mais no mercado internacional onde tem desenvolvido vários projectos em diversas geografias: do Luxemburgo ao Brasil ou Angola.

    Nos planos para 2023 está a aposta no reforço da equipa que deverá continuar a crescer em 2023 (cerca de 35%) e a criação de uma área de actividades de design do grupo, que permitirá expandir a oferta de serviços na área corporativa, tais como: design de ambientes, sinalética e wayfinding, branding e design de identidade de marca.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Artigos relacionados
    Sotheby’s International Realty antecipa mercado imobiliário de luxo “mais vibrante” com descida das taxas de juro
    Imobiliário
    Centros Comerciais Alegro recebem projectos de autoconsumo em parceria com a Helexia
    Empresas
    Belas Clube de Campo faz balanço “muito positivo” da comercialização do Native
    Imobiliário
    Mercado de escritórios em “franca” recuperação
    Imobiliário
    José Dias assume presidência da APAL
    Empresas
    Metro Sul do Tejo vai chegar à Costa e à Trafaria
    Construção
    LG adquire Athom para “potenciar” negócio de espaços inteligentes
    Empresas
    Guimarães é uma das finalistas da Capital Verde Europeia 2026
    Construção
    Nolon comercializa empreendimento Canidelo Residences
    Imobiliário
    Presença portuguesa “bate recorde” na BAU 2025
    Empresas
    PUB
    Empresas

    Centros Comerciais Alegro recebem projectos de autoconsumo em parceria com a Helexia

    Os projectos contemplam não só a instalação de painéis solares, que visam reduzir significativamente as facturas de energia dos centros comerciais, mas também a disponibilização de postos de carregamento eléctrico no Alegro Setúbal que permitem a carga de seis veículos em simultâneo

    CONSTRUIR

    A Helexia, empresa internacional do sector da energia renovável, e a Nhood, plataforma de soluções e serviços imobiliários, uniram-se para implementar dois projectos de autoconsumo solar. Implementados nos Centros Comerciais Alegro Castelo Branco e Alegro Setúbal, activos sob gestão da Nhood, os projectos totalizam um investimento de 800 mil euros por parte da Helexia.

    Os projectos contemplam não só a instalação de painéis solares, que visam reduzir significativamente as facturas de energia dos centros comerciais e diminuir a dependência da rede eléctrica convencional, mas também a disponibilização de postos de carregamento eléctrico no Alegro Setúbal que permitem a carga de seis veículos em simultâneo.

    No Alegro Castelo Branco, a instalação de 912 painéis solares com 492 kWp terá capacidade para produzir anualmente 750 MWh de energia limpa, evitando a emissão de 352 toneladas de CO2 por ano. Isto vai representar uma poupança no consumo de energia eléctrica para o centro comercial de 40%.

    Já no Alegro Setúbal, serão instalados 1214 painéis solares, com 558 kWp, que vão produzir, anualmente, 798 MWh de energia limpa e evitar a emissão de 359 toneladas de CO2 por ano, o que equivale a uma redução de energia eléctrica de 29%.

    “Estamos entusiasmados por contribuir para um futuro mais sustentável através da implementação destes projectos de autoconsumo solar e mobilidade eléctrica em parceria com a Nhood. Acreditamos que a transição para uma energia verde é a solução para mitigar as emissões de CO2 e promover uma sociedade mais consciente do seu impacto no planeta”, afirma João Guerra, director de Marketing e Comunicação da Helexia Portugal.

    “Estamos comprometidos em promover iniciativas sustentáveis e relevantes para as comunidades e estes projetos vêm reforçar esse mesmo compromisso. A instalação de painéis solares e carregadores para veículos eléctricos vai, não só, permitir-nos melhorar o desempenho energético e optimizar os custos operacionais, como também reforçar o nosso posicionamento no mercado enquanto empresa do sector imobiliário que se preocupa em gerar valor e contribuir para um planeta e um futuro melhor”, afirmou, também, João Jesus, director de Sustentabilidade e Operações da Nhood.

    Com a transição para uma fonte de energia mais limpa e sustentável, espera-se uma redução substancial das emissões de gases com efeito de estufa, reforçando o compromisso estabelecido pela Nhood para alcançar a neutralidade carbónica até 2040.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos

    José Dias, à esquerda, com Rui Abreu

    Empresas

    José Dias assume presidência da APAL

    José Dias, Strategic Unit director da Hydro em Portugal, irá assegurar a gestão da associação nos próximos dois anos, sucedendo Rui Abreu, que se mantem como vogal do Conselho Fiscal

    CONSTRUIR

    José Manuel Pereira Dias, (à esquerda na imagem), Strategic Unit director da Hydro em Portugal, é o novo presidente da Associação Portuguesa do Alumínio, APAL, cujos associados representam no país a indústria do alumínio. A eleição teve lugar durante a última Assembleia Geral da APAL.

    Manter a linha de actuação da associação e dar continuidade à promoção das potencialidades do alumínio como material inteligente e sustentável nos diferentes sectores em Portugal é o principal objectivo deste novo mandato. Com mais de 40 anos, a associação dedica-se à promoção das potencialidades do alumínio enquanto material inteligente e sustentável no mercado português e à representação dos interesses dos seus associados junto da tutela, Governo e outras instituições relevantes.

    Com mais de 20 anos de experiência no setor do alumínio, José Dias, integrou a indústria com a chegada do Grupo Sueco, SAPA, a Portugal, onde desempenhou funções como director Regional de Vendas. Em 2013 integra a TECHNAL como director Executivo da ALUMIL Angola, responsável pela colaboração com o Grupo Grego no mercado angolano.

    O novo presidente da APAL integra há nove anos a Hydro Building Systems Portugal, onde se mantém até hoje, a exercer a função de Strategic Unit director com a responsabilidade da gestão das marcas do grupo no mercado português, desde 2021.

    “Esta nova liderança representa um enorme desafio pessoal, alicerçado na confiança de uma direcção coesa e experiente, que irá garantir que a APAL esteja sempre presente na defesa dos interesses dos seus associados, assim como, garantir o contributo dos mesmos nos projectos estratégicos mais importantes para o futuro do sector”, afirma José Dias.

    A Associação Portuguesa do Alumínio tem hoje como associados 54 empresas e representa em Portugal as marcas internacionais de qualidade das indústrias do alumínio e do tratamento de superfície de metais, como as indústrias de extrusão, de anodização, de lacagem, de aplicação, de limpeza e manutenção.

    A associação tem desenvolvido múltiplas acções de sensibilização para a sustentabilidade, com foco nas vantagens da utilização do alumínio como material circular em diversos sectores, nomeadamente, lançou este ano a nova campanha institucional para 2024 com destaque na promoção das potencialidades do alumínio nos sectores da Mobilidade, Energia, Construção e Indústria, para alcançar uma sociedade neutra em carbono, de forma a contribuir para definir uma construção mais sustentável ajudando a atingir uma economia circular no sector.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Empresas

    LG adquire Athom para “potenciar” negócio de espaços inteligentes

    Com uma participação de 80% na Athom, os restantes 20% deverão ser adquiridos nos próximos três anos. O objectivo é conectar a tecnologia da Athom com a plataforma LG ThinQ com IA generativa para fazer a gestão de electrodomésticos e dispositivos loT para criar um ambiente personalizado

    CONSTRUIR

    A LG Electronics adquiriu recentemente uma participação de 80% na Athom, uma empresa que actua no sector de plataformas para casas inteligentes, sediada em Enschede, nos Países Baixos, sendo que este acordo prevê a aquisição dos restantes 20% nos próximos três anos. Esta operação estratégica procura optimizar a conectividade da LG dentro dos ecossistemas abertos de smart homes.

    Ao integrar as capacidades da Athom com a tecnologia ‘Affectionate Intelligence’ da LG, a empresa demonstra o seu compromisso com a liderança de uma nova era de inovação doméstica impulsionada por IA.

    A LG planeia integrar a ampla conectividade da Athom, ao nível de milhares de electrodomésticos, sensores e dispositivos de iluminação, com a plataforma LG ThinQ com IA generativa, com o objectivo de criar uma casa inteligente com soluções optimizadas para o espaço em questão, o que permite adquirir um conhecimento mais profundo do utilizador.

    Desta forma, nestas LG Smart Homes, os clientes vão interagir com IA generativa, que fará a gestão de electrodomésticos e dispositivos loT para criar um ambiente personalizado, adaptado às suas preferências.

    A LG procura expandir as diferentes experiências das casas inteligentes para diversos espaços onde os clientes passam o seu tempo, como os espaços comerciais e ambientes de mobilidade, de forma a concretizar efectivamente e fazer evoluir o conceito de ‘espaço inteligente’.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Empresas

    Presença portuguesa “bate recorde” na BAU 2025

    São mais de 20 as empresas portuguesas que irão expor os seus produtos e soluções, cuja temática da feira pretende reflectir o conceito de “climate-friendly”

    CONSTRUIR

    A BAU 2025 irá decorrer de 13 a 17 de Janeiro e, embora haja ainda algum espaço para as últimas inscrições de expositores, a organização já declarou que os 18 pavilhões se encontram esgotados.

    A presença portuguesa, nesta que é considerada a feira “líder mundial” de arquitectura, materiais e sistemas de construção, aponta para a inscrição de mais de 20 empresas que irão expor em 1400 metros quadrados (m2). “Trata-se de um novo recorde de expositores e, em 10 anos, Portugal passou a ocupar o triplo de área de exposição”, indica a organização da feira.

    O tempo é de resiliência e as intervenções urbanas e arquitectónicas requerem um pensamento holístico. As cidades terão de adotar necessariamente princípios sustentáveis e a construção tem de corresponder às exigências “climate-friendly”.

    “Todos os agentes irão estar presentes neste encontro de cinco dias em Munique e todos, entidades públicas, arquitectos e engenheiros são peças-chave e partes fundamentais da resposta global que a indústria deve assumir”, reforçam.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Empresas

    Zome regista crescimento das vendas na região do Porto

    Com um crescimento de mais 34% no income, comparando com o período homólogo, Junho de 2024 torna-se o “melhor mês de sempre” do hub Porto CEC da marca

    CONSTRUIR
    tagsZome

    A Zome tem registado um aumento das vendas na região Norte do País, tendo a Zome Porto CEC encerrado Junho com um crescimento de mais 34% no income, comparando com o período homólogo. Junho de 2024 torna-se, assim, o “melhor mês de sempre” deste hub da marca, numa altura em que começam a notar-se os impactos não só da descida das taxas de juro, como também das novas políticas governamentais para o sector.

    A Zome Porto CEC realizou 123 transacções no sexto mês do ano, o que representa um aumento de 27% no número de imóveis comercializados. Destas, 55% foram apartamentos e 21% moradias. Estes resultados contrariam a tendência de desequilíbrio entre oferta e procura de activos residenciais em zonas urbanas, em particular, na zona do Porto.

    De recordar que a Zome revelou os resultados financeiros do primeiro quadrimestre de 2024, com o anúncio de um aumento de 36,4% no volume de negócios, totalizando cerca de 450 milhões de euros. Um desempenho que reflecte um “crescimento consistente e sustentado” no mercado português, no ano em que celebra o seu quinto aniversário.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Empresas

    Grupo Zehnder adquire espanhola Siber por 86 M€

    Esta operação permite reforçar a posição da Zehnder no sector da ventilação residencial em Espanha e Portugal, na medida em que a carteira de produtos da Siber está “perfeitamente adaptada às necessidades dos clientes no Sul da Europa e cobre o segmento de preços competitivos”

    CONSTRUIR

    O Grupo Zehnder, especialista internacional em soluções para um clima interior confortável e energeticamente eficiente e saudável, adquiriu a empresa espanhola de ventilação Siber por cerca de 86 milhões de euros. Uma operação que permite reforçar a posição da Zehnder no sector da ventilação residencial em Espanha e Portugal.

    A carteira de produtos da Siber está perfeitamente adaptada às necessidades dos clientes no Sul da Europa e cobre o segmento de preços competitivos. Este facto ajudará o Grupo a expandir o seu crescimento nos países do Sul da Europa, em linha com a sua estratégia de expansão.

    “A partir de uma equipa que trabalha no Sul da Europa, estamos a trabalhar intensamente num ambicioso plano de desenvolvimento. Para manter a nossa liderança europeia no sector da ventilação, o Grupo Zehnder necessita de uma presença mais forte no Sul da Europa, que é um objectivo de crescimento a médio prazo. Acreditamos que a Siber pode dar um contributo significativo para este crescimento nesta região. Na Europa Central, a Zehnder é o actor mais forte no mercado da ventilação residencial. Em Espanha, somos líderes em inovação, qualidade e serviço, e a Siber complementará o nosso grupo com uma gama de produtos mais competitiva”, afirmou Josep Castellà, director-geral do Grupo Zehnder em Espanha e Portugal.

    Outro pilar “fundamental” para a Zehnder se manter “competitiva e relevante” no mercado é a inovação. Anualmente, a marca lança cerca de 10 inovação de produtos a nível global na área de ventilação, além de melhorias e evoluções significativas, graças ao trabalho contínuo do nosso Centro de Competências.

    Sobre este aspecto, Carlos Rico, director técnico e de produto, dá como exemplo as soluções ComfoVar Aero, uma solução para edifícios multifamiliares com máquinas centralizadas de caudal médio e elevado, e o ComfoAir Fit, a máquina mais versátil e económica do seu segmento para o mercado multifamiliar, entre outros.

    “Acreditamos que esta aquisição pode perfeitamente complementar e reforçar algumas das soluções que a Zehnder já está a lançar em mercados como o da habitação em altura e aumentar a nossa capacidade de inovação na região do Sul da Europa”, acrescentou Carlos Rico.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Empresas

    HAPA.Design e LX Capital juntas na reabilitação do Palácio Condes de Caria

    Para este projecto foram escolhidas as torneiras da colecção C35 em dourado da HAPA.Design, equipadas com limitadores de caudal e que representam o compromisso da HAPA.Design com a inovação e a sustentabilidade

    CONSTRUIR

    A HAPA.Design, marca de torneiras e acessórios de banho, participa na reabilitação do histórico Palácio Condes de Caria, em Lisboa, promovido pela LX Capital. Situado numa das zonas mais nobres de Lisboa, este projecto é um “marco importante” na união de esforços para promover a “sustentabilidade e a excelência” no design.

    “Estamos muito entusiasmados por colaborar com a LX Capital no projecto do Palácio Condes de Caria. Este é um exemplo perfeito de como o design inovador pode ser aliado à sustentabilidade, criando espaços incríveis e ambientalmente responsáveis”, afirmou Adriana Pacheco Carneiro, directora de Marketing da HAPA.Design.

    Para este projecto foram escolhidas as torneiras da colecção C35 em dourado da HAPA.Design, equipadas com limitadores de caudal. Estas torneiras representam o compromisso da HAPA.Design com a inovação e a sustentabilidade, ao mesmo tempo que promovem um design elegante.

    A reabilitação do Palácio Condes de Caria está a cargo da equipa de arquitectos da Saraiva e Associados, com vista a restaurar a beleza e a grandiosidade do edifício, mas também a incorporar práticas de construção sustentáveis que garantem a redução do impacto ambiental e a preservação dos recursos.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Empresas

    Carlos Cardoso é o novo CEO da JLL Portugal

    Carlos Cardoso vai liderar uma equipa de 450 colaboradores assumindo funções com efeitos imediatos. O responsável mantém as suas funções como managing director da Tétris, cargo que assumiu em 2021

    CONSTRUIR

    Carlos Cardoso vai conduzir os destinos da JLL em Portugal, anunciou a consultora imobiliária. O novo CEO da empresa vai liderar uma equipa de 450 colaboradores e está focado em consolidar o percurso da JLL no mercado nacional, no qual a consultora actua há 27 anos, assumindo funções com efeitos imediatos.

    Carlos Cardoso integra a JLL há 13 anos e foi responsável pelo desenvolvimento da Tétris, o departamento de arquitectura e construção da consultora, que sob a sua direcção passou de uma equipa de 2 para 95 pessoas, e se transformou num dos motores do volume de negócios em Portugal. Em 2023, a Tétris registou um crescimento de 12% face ao ano anterior, reforçando a trajectória de evolução positiva que tem vindo a traçar, além do seu posicionamento enquanto líder no mercado nacional.

    “O Carlos desenvolveu um percurso notável na JLL, dinamizando uma das áreas de negócio mais bem-sucedidas em Portugal desde o início. É um líder por natureza, com uma visão inovadora de negócio e um compromisso ímpar com os clientes, e, por isso, está em excelente posição para conduzir a evolução da JLL em Portugal. Dou os parabéns ao Carlos por esta nomeação, que é também a prova de que a JLL é uma empresa que reconhece a excelência dos seus talentos”, refere Marie-Laure Leclercq de Sousa, CEO France, BeLux & Southern Europe da JLL.

    Carlos Cardos ingressou na JLL em 2010 como director do departamento de Arquitectura, que passou a designar-se Tétris em 2012. Em 2015 é nomeado director Comercial da Tétris e em 2017 foca-se na área de escritórios desta linha de negócio, no cargo de Head of Office, onde esteve até 2020. Em 2021 foi nomeado managing director da Tétris em Portugal, assumindo o negócio a nível nacional. Com uma vasta experiência no mercado de escritórios, desenvolveu um percurso nas áreas arquitectura e gestão de projectos, particularmente na área de Fit-out e também na área de Retalho e Hotelaria.

    “Agradeço antes de mais o desafio que me foi lançado, neste caminho que tenho feito na JLL/Tétris. É um orgulho poder fazer parte do crescimento desta empresa, que conta já com 450 pessoas e onde vou ter a oportunidade de trabalhar ainda mais perto com todas as nossas áreas de negócio. Estou entusiasmado para assumir este novo desafio e iniciar um novo ciclo na JLL, reforçando o meu contributo para todos os dias construirmos um mundo melhor para as nossas pessoas, os nossos clientes, e as nossas cidades”, afirma o novo CEO da JLL Portugal.

    Casado e pai de cinco rapazes, Carlos Cardoso é arquitecto de formação, licenciado pela Universidade Lusíada. Assume o cargo de CEO da JLL, mantendo as suas funções como managing director da Tétris.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Empresas

    SunEnergy instala 1.700 painéis solares na Cimentaçor

    Este é um dos maiores projectos de autoconsumo realizados nos Açores, e contempla a instalação de 1.700 painéis solares fotovoltaicos de 550W. O projecto de 935 kW de potência vai permitir à Cimentaçor uma redução significativa do valor do seu consumo energético, de aproximadamente 200 mil euros por ano

    CONSTRUIR

    A SunEnergy, especialista em soluções de produção de energia eléctrica a partir do sol, acaba de concluir um projecto na ilha de São Miguel, nos Açores, na empresa Cimentaçor, empresa do Grupo Cimpor. Este é um dos maiores projectos de autoconsumo realizados nos Açores, ao contemplar a instalação de 1.700 painéis solares fotovoltaicos de 550W.

    O projecto de 935 kW de potência vai permitir à Cimentaçor uma redução significativa do valor do seu consumo energético, de aproximadamente 200 mil euros por ano. Além disso, o projecto traz também uma importante poupança nas emissões de CO2, estimando-se uma diminuição na ordem das 200 toneladas/ano.

    “A sustentabilidade ambiental é uma prioridade para a Cimpor. Estamos conscientes do nosso impacto como indústria com um consumo energético elevado e regular e, por isso, a instalação de painéis solares para o autoconsumo é um passo natural a dar no sentido de reforçar a preocupação da marca com a economia circular”, afirma Sandro Conceição, director de Coprocessamento e Ambiente da Cimpor.

    Para Paulino Oliveira, CTO da SunEnergy, “as empresas continuam a apostar fortemente na transição energética, sobretudo, ao nível da energia fotovoltaica, não só para reforçarem os seus compromissos de sustentabilidade, mas também porque permite uma grande poupança anual de energia. Mais uma vez, a SunEnergy está ao lado dessas empresas, independentemente do seu sector e da sua localização geográfica. Queremos continuar a apostar em projectos de referência no panorama nacional de autoconsumo e ajudar as empresas a serem mais sustentáveis”, refere o responsável.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    Empresas

    Certif marca presença em Assembleia do Comité de Gestão da Certificação

    A Certification Management Committee teve a sua Assembleia Geral em Ljubljana. Em causa estava a certificação de equipamentos eléctricos, desde cabos a aparelhos de baixa tensão e electrodomésticos, com interesse para as empresas exportadoras portuguesas

    CONSTRUIR
    tagsCertif

    A Certif, na dupla qualidade de Member Body e de National Certification Body, participou na Assembleia Geral do Comité de Gestão da Certificação (CMC) do IECEE, o sistema internacional que agrupa os esquemas de avaliação da conformidade para os equipamentos e componentes eléctricos.

    Na reunião, que teve lugar em Ljubljana, na Eslovénia, foram, entre muitas outras decisões, aprovadas actualizações de vários procedimentos e analisado acompanhamento dos peer-assessments. De registar que foram suspensos alguns países e mantidas outras suspensões, não podendo os seus NCB emitir certificados, uma vez que os respectivos Governos não aceitam as regras do reconhecimento.

    O interesse para as empresas portuguesas nesta participação da Certif resulta da possibilidade de emissão de certificados CB – Scheme, o que permite a aceitação directa dos certificados de ensaio em todos os membros do acordo.

    A Certif é o único Organismo de Certificação membro quer dos Acordos Internacionais do IECEE quer dos Acordos Europeus do ETSI para a área elétrica.

    A certificação de equipamentos eléctricos, desde cabos a aparelhos de baixa tensão e eletrodomésticos, é hoje uma exigência em todos os mercados mais competitivos, não sendo já, em muitos casos, factor diferenciador, mas condição necessária imposta pelos clientes na relação B2B.

    A certificação do produto requer a realização de ensaios em laboratórios acreditados e uma auditoria e acompanhamento do respectivo processo pelo Organismo de Certificação. Para as empresas exportadoras é de grande importância o acesso a marcas de conformidade reconhecidas e aceites pelo mercado e é nesse sentido que a Certif participa nos Acordos Europeus e Internacionais da área eléctrica.

    Sobre o autorCONSTRUIR

    CONSTRUIR

    Mais artigos
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB
    PUB

    Navegue

    Sobre nós

    Grupo Workmedia

    Mantenha-se informado

    ©2024 CONSTRUIR. Todos os direitos reservados.